Em mau momento, Equador se despede da Copa América com apenas um ponto
Foto: Divulgação / Conmebol

A passagem equatoriana pela Copa América deste ano teve de tudo, desde polêmicas até más atuações. Porém, o que faltou por parte da seleção foi o principal: bom futebol. 

Idade Avançada

Os principais jogadores da seleção, como o líder do elenco Antonio Valência, já se encontram nos estágios finais de suas carreiras. O setor ofensivo da equipe deixa isso claro ao observarmos que o mais novo dos principais atacantes é Enner Valencia, que tem 29 anos. Seu companheiro Mena, tem 31 anos.

Enner e Mena foram responsáveis pelos dois gols equatorianos na competição. Mas, o desempenho físico principalmente de Mena foi bem abaixo, já que o meia teve uma média de apenas 60 minutos jogados por partida, ou seja, foi substituído em média aos 15' da segunda etapa.

Pouca presença ofensiva

A equipe além dos problemas com idade, também teve muitas dificuldades na criação de jogadas. A equipe criou apenas cinco jogadas, nos três jogos, que geraram defesas do goleiro adversário na competição. 

Assim, a média de finalizações da equipe equatoriana foi de apenas 7,7 por jogo. Além dos poucos chutes, o alto número de cruzamentos também indica a falta de criatividade: foram 14 cruzamentos em média por jogo.

Indisciplina

A equipe comandada por Darío Gómez foi uma das mais faltosas, a média de faltas cometidas foi de 16 por partida. Outro problema da equipe nesse quesito foi o grande número de cartões amarelos: 8, o que fez da seleção a segunda mais indisciplinada, apenas atrás do Catar que recebeu 11 cartões. Os cartões vermelhos também foram um problema, já que a equipe lidera o ranking com duas expulsões.

Assim fica difícil

Outra estatística que demonstra o mau momento do Equador é o ranking de "Passes necessários para sofrer um gol", onde a equipe se coloca em segundo, com 171 passes, só atrás da Bolívia, com 152. Ou seja, para o adversário fazer um gol no Equador precisa trocar apenas 171 passes, logo só os bolivianos são piores.

Com esses critérios pesando contra os equatorianos, fica difícil almejar algo além da primeira fase.

VAVEL Logo