Vivendo grande fase, Venezuela enfrenta Argentina pela Copa América
Reprodução/ Twitter SeleVinotinto

dejogaientreu aela A Venezuela enfrenta, nesta sexta-feira (28), a Argentina, pelas quartas-de-final da Copa América, no estádio do Maracanã, às 16h. A Venezuela se classificou em segundo no Grupo A; já a Argentina, também na segunda posição, mas no Grupo B.

Na Copa América, as duas equipes já se enfrentaram cinco vezes, com cinco vitórias da Argentina.

Campanha histórica

Com vitória sobre a Bolívia, no último domingo (23), La Vinotinto alcançou sete jogos de invencibilidade em jogos oficiais, contando Eliminatórias da Copa do Mundo e Copa América.

Quando chegou ao Brasil, o técnico Dudamel, um dos grandes responsáveis pelo desempenho da equipe, disse que sua seleção não é mais um "saco de pancada" e que pretende ir embora daqui só no dia 7 de julho, dia da final.

"Estamos fortalecidos por vir em uma linha ascendente de rendimento. E sentimos com muita qualidade e respeito que estamos preparados para fazer um jogo lindo e conseguir os pontos para a semifinal."

"Descarga de confiança"

Após passar sufoco na primeira fase do torneio, a Argetina chega para as quartas de final após uma vitória por 2 a 0. O técnico Lionel Scaloni projeta uma nova competição para a equipe.

"Sabíamos que estaríamos nas quartas com uma vitória. Mas foi uma descarga de confiança, estamos confiantes que podemos avançar. Se respira um ar positivo e bom", afirma Scaloni.

Após cinco anos, o Albicelesta volta ao palco da final da Copa do Mundo de 2014, no Maracanã, estádio que passaram uma das derrotas mais doloridas em sua história. Na seleção atual, apenas Messi estava em campo contra a Alemanha.

Maior vítima de Messi

Mesmo que as últimas lembranças da seleção argentina com a venezuelana não sejam das mehores, já que não vence há três jogos, os argentinos contam com Lionel Messi; não só por ser um dos melhores do mundo, mas porque ele é o carrasco venezuelano.

Desde 2007, já foram oito partidas e Messi participou de dez gols - quatro marcados e seis assistências. Ao lado do Paraguai, que também sofreu dez vezes com o camisa 10, a Venezuela é a maior vítima dele na seleção.

Goleiro badalado

Mesmo tendo na Venezuela sua maior vítima, Messi não marcou nos últimos dois jogos graças ao goleiro Wuilker Fariñez.

Sensação nessa Copa América, o goleiro de apenas 21 anos sofreu apenas um gol da Argentina e não foi de Messi. Em março deste ano, na vitória venezuela por 3 a 1 contra a Argentina, quem marcou foi Lautaro Martínez.

Fariñez é um dos jogadores mais baixos do torneio. Com apenas 1,75 centímetros, o venezuelano é o menor goleiro da Copa América e menor que 78% dos jogadores de linha.

Mesmo assim, é o jogador de destaque na Vinotinto e compensa a falta de altura com agilidade e reflexo.

Pressão argentina

O jogo desta sexta-feira não é apenas para decidir quem enfrenta o Brasil nas quartas-de-final do torneio. A Argentina entra em campo para tirar a pressão sobre o técnico Lionel Scaloni e para aliviar a tensão sobre Messi.

Mesmo sem nenhuma declaração oficial, Scaloni teme que, se for eliminado da competição, também cairá fora do cargo. O técnico argentino tem sido muito contestado, ainda mais depois da campanha abaixo do esperado na primeira fase da Copa América - uma derrota, um empate e uma vitória.

Além disso, se houver eliminação, será mais uma vez que Messi não levará sua equipe rumo ao título. O camisa 10, com tantos triunfos pessoais e com o Barcelona, não consegue engrenar com a camisa de seu país.

VAVEL Logo