Em Anfield, Liverpool bate Leicester no último minuto e se mantém 100% na Premier League
Foto - Divulgação / Liverpool

Em Anfield, Liverpool bate Leicester no último minuto e se mantém 100% na Premier League

Os Reds chegaram à marca de 17 vitórias seguidas na competição, oito nesta edição

gabriel_oandrea
Gabriel Andrea

Em uma disputa entre dois dos três melhores times do campeonato neste início de setembro, o Liverpool - atual primeiro colocado na Premier League - recebeu o forte e bem postado Leicester, que iniciou a oitava rodada em terceiro lugar. Mais uma vez a fim de mostrar toda sua força dentro de sua casa, o Anfield, os reds só queriam os três pontos para seguir no topo da competição inglesa. E assim foi: o time da casa venceu por 2 a 1.

O Liverpool foi todo completo para encarar os Foxes. Milner, que vinha muito bem já há algumas rodadas, foi mantido por Klopp e completou o trio de volantes, que ainda tinha Fabinho e Georginio Wijnaldum. O destaque, como de praxe, ficava com seu trio de ataque. Salah e Mane iniciaram a rodada já com quatro gols cada um na Premier League.

O Leicester, também muito inspirado, viajou ao Noroeste da Inglaterra completamente disposto a estragar a tarde do time da casa. Brendan Rodgers também teve um time completo nas suas mãos, com um destaque ofensivo voltado para Barnes, Maddison e Vardy.

Dado o apito inicial, o Leicester demorou bastante para pegar no tranco. O time da casa foi infinitamente superior nos primeiros minutos e dominou todas as linhas do campo no primeiro quarto do jogo.

Salah foi o responsável pela primeira finalização dos Scousers no jogo, logo aos três minutos. Na ocasião, Söyüncü falhou na jogada por baixo e viu a bola sobrar livre para o egípcio; Salah pegou fraco na bola e a deixou sobrar tranquila para Kasper Schmeichel.

Praticamente todas as boas jogadas de ataque do time mandante passavam pelo lado direito e saíam dos pés de Trent Alexander-Arnold, famoso justamente por ser o grande “assistente” dos Reds. E não vinha sendo diferente, já que o lateral subia bastante nas costas de Chilwell e deu muito trabalho para a zaga dos visitantes.

Aos 12 foi a vez de Milner, que chapou de pé direito e quase abriu o placar em Anfield após mais uma jogada iniciada pelo lado direito do campo. Na marca dos 20, Fabinho apareceu bem na área e quase conseguiu se esticar para servir Firmino - que sairia livre para marcar - não fosse a boa interceptação de Evans.

Aos 30’, Mane carregou livre e chutou de canhota, firme, para a boa defesa de Schmeichel. Três minutos depois, Firmino teve a melhor chance da partida após receber uma boa açucarada de Arnold e desperdiçar uma ótima finalização dentro da pequena área do Leicester. The Foxes vinham completamente atordoados na partida, sem conseguir encaixar uma única jogada de ataque, seja com a bola saindo da defesa ou em jogadas rápidas. Vardy e Maddison vinham fazendo um primeiro tempo bastante abaixo da média.

Aos 37’ o Leicester finalmente agrediu o Liverpool em seu campo de defesa. Maddison serviu Söyüncü na segunda trave, que cabeceou firme e exigiu uma ótima defesa de Ádrian; o turco, entretanto, já se encontrava impedido.

Mas o Liverpool se mantinha como o franco-favorito. Mane foi lançado após uma bola perfeita de Milner, Evans falhou na hora do bote e o senegalês tirou de Schmeichel com a perna direita para abrir o placar em Anfield, na marca dos 40' de jogo. E a lógica vinha sendo cumprida, após um primeiro tempo muito acima de seu adversário.

E quase teve tempo para sair mais um gol no fim da primeira etapa. Firmino se desgrudou do zagueiro e deu um toque preciso para Mane, que chegou chutando da entrada da área e mandou direto nas mãos do arqueiro do Leicester. Na jogada seguinte, Salah fez o pivô e deu um toque para trás visando encontrar Milner, que chutou de primeira já desequilibrado e colocou a bola por cima da meta adversária.

Com muito mais volume, mais posse de bola e imposição, o Liverpool voltou ao vestiário com a vantagem parcial, contra um Leicester que não deu nenhum chute a gol.

Na segunda etapa, Rodgers optou por sacar Barnes e colocar Albrighton pelo lado direito do campo, onde o time visitante vinha tendo mais dificuldades para chegar ao ataque. O Liverpool, por sua vez, voltou ao jogo com a mesma intensidade do primeiro tempo e não se desgrudava do seu campo de ataque.

Aos 55’, após uma tabela muito rápida entre Salah e Mane, o ponta senegalês chegou na casa do gol mas, no momento da batida, Evans o bloqueou e evitou que o segundo gol da partida saísse em Anfield.

O Leicester simplesmente não tinha tempo para respirar. Os volantes Ndidi, Tielemans e Praet não conseguiam fazer a bola rodar do meio para frente e o Liverpool continuou com a bola nos pés até a segunda metade do último tempo de partida. Salah chegou cara a cara com Evans e bateu de canhota a centímetros da meta de Schmeichel. Em seguida, aos 65 minutos, Robertson foi lançado pela esquerda, saiu de frente com o goleiro do Leicester mas acabou chutando em cima do dinamarquês, que conseguiu intervir e evitar, assim, o segundo gol do time da casa.

Pouco tempo depois, na marca dos 70', o volante Wijnaldum teve sua boa e primeira infiltração centralizada na defesa do Leicester e chutou a gol para mais uma boa defesa do goleiro dos Foxes.

Provavelmente no momento de maior confiança do Liverpool na partida, entretanto, saiu o empate do Leicester em Anfield. Albrighton abriu a jogada pela direita, encontrou Ayoze Perez na altura do garrafão, o espanhol serviu Maddison, que bateu firme cruzado e viu a bola entrar “de mansinho” no gol do Liverpool. O 1 a 1 saiu apenas no segundo chute dos Foxes na partida.

O time da casa vinha, assim, perdendo pontos dentro de seus domínios pela primeira vez nesta edição de Premier League. Mas o Liverpool estava disposto a fazer de tudo para chegar ao segundo gol.

Como o frenético final era premeditado, os Scousers não tiraram o pé do acelerador. Van Dijk subiu muito após o cruzamento de Henderson e quase chegou chegou ao gol. O Leicester respirava, mais uma vez, com muito alívio.

Mas o inesperado para o Leicester aconteceu. Origi e Mane chegaram na área, Albrighton ficou com ela, Mane chegou antes e o inglês e acabou cometendo a penalidade no jogador africano. Faltando um minuto para o fim da partida, Milner marcou o gol da vitória para o Liverpool.

O time da casa deu sequência, assim, à sua oitava vitória seguida sequencial na Premier League. O placar acabou condizente com o que os times fizeram dentro de campo, tendo em vista a superioridade do Liverpool no jogo. Além dessa marca, os Scousers chegaram também ao 17º  jogo consecutivo com a vitória no placar, contabilizando a última temporada.

VAVEL Logo
CHAT