Em Leverkusen, M'gladbach derrota Bayer e abre vantagem no topo da Bundesliga
Foto: Reprodução/Bundesliga

No confronto em que a zona de classificação à Champions League estava no foco do time da casa, foi o atual líder quem saiu vitorioso. Mesmo jogando fora de seus domínios, o Borussia Mönchengladbach foi à BayArena e derrotou o Bayer Leverkusen por 2 a 1, pela 10ª rodada Bundesliga, permanecendo no topo da tabela, mas agora com vantagem.

O Gladbach tem 22 pontos e segue na liderança do Campeonato Alemão. Logo atrás, com 19, está o xará de Dortmund, que derrubou a invencibilidade do Wolfsburg ao vencer por 3 a 0 na rodada. Já na 10ª posição se encontra o Bayer Leverkusen, com 15 pontos.

Se o primeiro tempo fosse um filme, o título seria "Vacilos de Leverkusen"

A primeira etapa foi equilibrada, tanto que a posse de bola e o número de chutes a gol ficaram iguais: 50% de posse e três chutes certos de cada equipe. Entretanto, no placar, foram os Potros quem se deram melhor.

No minuto 18, o Gladbach fez mais uma de suas jogadas características: atacar pela direita e buscar bola alçada na área. E foi assim que saiu o primeiro gol do jogo. Thuram cruzou e Oscar Wendt, sozinho, apareceu no meio da defesa vermelha para só empurrar a bola ao fundo da redes. A partir do gol, o Bayer seguiu para cima e alcançou o empate aos 25'. Volland recebeu bela enfiada de Alario e, nas costas da zaga e cara a cara com o goleiro Sommer, driblou o arqueiro e só tocou para a meta vazia. Ali estava o 1 a 1.

Quando pensava-se que a igualdade seria arrastada até o intervalo, Patrick Herrmann, novamente pela direita, cruzou à meia-altura forte para a boca do gol. E, em novo vacilo vacilo da defesa do Bayer, Thuram apenas deixou a bola bater nele e morrer na rede: 2 a 1 para o time visitante.

Foto: Reprodução/Bundesliga
Foto: Reprodução/Bundesliga

O nome do filme do segundo tempo seria "Desesperado Peter Bosz"

Para a segunda etapa, o pressionado treinador Peter Bosz colocou Aránguiz no lugar no volante Baumgartlinger, dando mais mobilidade e acelerando o ritmo do time de Leverkusen. E deu certo — em parte.

Depois do intervalo quem mandou no jogo foi a equipe da casa. Os 69% de posse de bola só na segunda etapa não possibilitou grandes chances para o Leões. Foram incríveis 15 chutes, mas só três ao gol, sete para fora e cinco travados. Em contraponto, das cinco finalizações borussianas, as mesmas três foram certas, demonstrando o perigo no contra-ataque.

Bellarabi, Havertz e Volland não deram conta da criação vermelha diante do sistema defensivo montado pelo técnico Marco Rose, fã do esquema 3-5-2. Assim, o trio de zagueiros Elvedi, Ginter e Jantschke não foram vazados novamente na partida.


Em bom momento na temporada, o Gladbach soma sua sétima vitória, também tendo um empate e duas derrotas. Com 10 gols sofridos, agora é a terceira melhor defesa da competição (atrás de Wolfsburg, que sofre oito gols, e Schalke, nove). Do lado derrotado, o Bayer adiciona a terceira derrota, acompanhada de três empates e quatro triunfo.

Na próxima rodada, o BMG joga em casa contra o Werder Bremen, às 9h30 do domingo (10).  Duas horas mais tarde do mesmo dia, o Bayer Leverkusen visita o Wolfsburg.

VAVEL Logo