Após queda do Ajax na Champions, tudo volta ao normal no futebol holandês
Foto: Divulgação/AJAX

A eliminação do Ajax pelo Valencia na Liga dos Campeões deixou um gosto amargo no paladar dos garotos de Amsterdã. Na temporada passada, o time chegou às semifinais, com partidas incríveis e eliminando times como Real Madrid e Bayern de Munique. Agora, a pergunta que fica: seria o fim de uma Era?

Afinal, nem mesmo uma Era havia começado. Uma época como a da temporada passada não existe mais para um clube como o Ajax — pelo menos não para aqueles que estão no topo absoluto do futebol europeu. A dominação predominante ao longo de vários anos é algo do passado, da época de Johan Cruijff ou Louis van Gaal.  A exceção é uma temporada como foi 2018-19.  

Jogadores como Frenkie de Jong, Matthijs de Ligt, Hakim Ziyech e Donny van de Beek se juntaram a atletas como Daley Blind e Dusan Tadic, liderados por um talentoso treinador e gerente de clube que gastou muito mais dinheiro do que o habitual. O Ajax começou a voar na leveza da prosperidade e quase chegou à final.

Foto: Divulgação/Instagram/AfcAjax
Foto: Divulgação / Afc Ajax

A chance perdida e única de jogar a partida derradeira da temporada passada fez falta. Foi uma oportunidade que só deve retornar em alguns anos. Ou até mesmo nunca mais, se as gerações futuras não permitirem. 

Depois de cada passo em direção ao sucesso real, a realidade bate a porta. Os jogadores mais bem pagos estão na Inglaterra ou na Espanha. Então, as equipes holandesas tem de fazer o que muitos clubes brasileiros fazem. Vender seus jovens talentos. 

Seduzidos por milhões de um Barcelona ou de um Real Madrid, não há como mantê-los. É preciso ter um balanço positivo ao final de temporada.

É preciso lembrar que nenhuma escola de futebol também entrega dois Frenkies de Jong por temporada. Para o todo time europeu, é necessário uma "seleção ainda maior", como observou o técnico Erik ten Hag. É um processo de renovação lento.

Ten Hag ainda falou da questão tática acerca do fracasso da equipe sob seu comando:

"Foi uma má sorte para o Ajax que dois jogadores com as mesmas qualidades caíssem devido a lesões (Quincy Promes e David Neres), de modo que um "elemento" (Ten Hag se refere sobre profundidade) desapareceu do jogo."

A pergunta frequente sobre o Ajax é se os holandeses são um clube  de destaque. A resposta é não. Barcelona, ​​Real Madrid ou Bayern de Munique sabem que quase sempre entram na segunda fase da Liga dos Campeões.  A fase de grupos é uma formalidade para equipes do primeiro escalão europeu.  No Ajax, na melhor das hipóteses, tudo deve ocorrer sem erros para que a equipe atinja um desempenho fantástico, como da temporada passada. O que não foi o caso nessa edição da Champions.

Dito isso, esse foi o maior legado do último ano: uma equipe brilhante e destemida, com um nome forte do passado, que fez o mundo olhar para a Holanda outra vez. O próprio Ajax teve sua estrutura modificada. Os salários aumentaram acentuadamente para quatro, cinco milhões de euros para os destaques do time. No campeonato nacional, o Ajax pode ir direto para a fase de grupos da Liga dos Campeões na próxima temporada, principalmente graças ao desempenho no campeonato nacional. Lidera com 41 pontos no início da 17ª rodada.

O sonho não acabou. Apenas a realidade fez uma visita a Amsterdã nessa temporada.

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo