Desde 2005, semifinais do atual formato do Mundial eliminaram quatro sul-americanos
Foto: Reprodução/Fifa

Nesta terça-feira (17), tem Flamengo na semifinal do Mundial de Clubes. Os cariocas encaram o Al-Hilal, da Arábia Saudita. Diferentemente dos confrontos intercontinentais do Século passado, marcados por apenas um jogo entre o campeão da Libertadores e o da Uefa Champions League, atualmente há a fase semifinal para sul-americanos e europeus. E ela já pregou peças em alguns gigantes latinos.

Desde 2005, a Fifa adota o mesmo formato, reunindo os campeões da América do Sul, das Américas Central e do Norte, da Europa, da África, da Ásia, da Oceania e do país sede do Mundial. Ao todo, sete equipes participam. Pela lógica teórica, todas as finais teriam os melhores, logo sul-americanos e europeus. Mas no futebol nem sempre a lógica reina — ao menos do lado de cá.

Sem tropeçar em nenhuma edição, todos os europeus chegaram à final desde 2005: Barcelona e Real Madrid (quatro vezes cada), Liverpool, Milan, Manchester United, Inter de Milão, Chelsea e Bayern de Munique.

A primeira zebra em semifinais do Mundial da Fifa foi em 2010. Naquela ano, o Internacional, de Porto Alegre, foi campeão da Libertadores e passou vergonha ao se eliminado pelo Mazembe, da República Democrática do Congo. Os africanos venceram por 2 a 0 e em seguida foram derrotados na final pela Inter de Milão por 3 a 0.

Pela segunda vez, novamente um brasileiro voltou para a América de cabeça baixa. Em 2013, quem vacilou foi o Atlético-MG, na época ainda com Ronaldinho Gaúcho. O fantástico Galo, que também tinha Luan, Richarlyson e Jô em grande fase, perdeu para os marroquinos do Raja Casablanca pelo placar de 3 a 1. Feio, não?!

Só brasileiro passou vergonha? Não!

Mas ser eliminado na semifinal não é exclusividade de brasileiros. Em 2016, os colombianos do Atlético Nacional de Medellín foram despachados pelos japoneses do Kashima Antlers. Com Orlando Berrío, hoje no Flamengo, no time sul-americano, os asiáticos venceram por 3 a 0.

Outro que saiu precocemente foi o River Plate, no ano passado (2018). Depois de empatar em 2 a 2 com o Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, os argentinos foram batidos nos pênaltis por 4 a 3, atualizando a lista de sul-americanos fracassados no Mundial.

Todos esses quatro casos de derrotas foram consolados pelo posto de terceiro melhor do Mundial, já que, pelo menos, venceram as disputas pelo terceiro lugar.


Em 2019, a bola da vez é o Flamengo, que encara os sauditas do Al-Hilal. Resta ver se nenhuma zebra vai passear pelo Catar. Para não perder nada do confronto semifinalista, fique de olho em tudo o que acontece no Mundia do Clubes aqui, na VAVEL Brasil!

MEDIA: 5VOTES: 2
VAVEL Logo