A queda livre do Werder Bremen na Bundesliga

Afirmar que o Werder Bremen está decepcionando seus torcedores durante a atual temporada da Bundesliga não é nenhum exagero. O time comandado pelo técnico Florian Kohfeldt ainda não encontrou a sua forma de jogo ideal e não demonstrou um futebol convincente até o momento. E isso se espelha na tabela.

Se na temporada 2018-19 o clube sofreu 49 gols nas 14 vitórias, 11 empates e nove derrotas, apenas no primeiro turno da atual Bundesliga, os Papagaios já sofreram 41 gols e perderam oito partidas.

Entre as potenciais causas desta perda de desempenho estão a saída do Max Kruse, os aspectos táticos adotados pelo técnico Florian Kohfeldt e as lesões que acometeram o time.

A saída do Max Kruse

Esta não foi a primeira vez que o Bremen sofreu com a saída de um jogador chave e não conseguiu repor à altura. Assim como o clube sentiu a falta do Özil após a sua transferência para o Real Madrid, em 2010, e tentou preencher o vazio com a então revelação Marko Marin, o clube tentou repor a saída do matador Max Kruse com a contratação do atacante Niclas Füllkrug junto ao Hannover 96, mas o rendimento do recém-chegado foi aquém do esperado.

Com apenas dois gols marcados, Füllkrug sofreu uma ruptura no seu ligamento anterior cruzado e ainda não tem data para retornar aos gramados.

A primeira opção para substituí-lo, o japonês Yuya Osako, já marcou quatro gols, porém não tem as mesmas capacidades do Kruse, que chegou a 12 tentos na temporada 2018-19. A situação do ataque só não é mais crítica por que o ponta de Kosovo, Milot Rashica, chamou a responsabilidade e já chegou à ótima marca de sete gols apenas na primeira metade da atual temporada.

O aspecto tático

O Werder Bremen não está na penúltima colocação da Bundesliga por acaso do destino. O time sofreu muito com sua defesa durante o primeiro turno do campeonato e não ficou sequer uma partida sem levar gols. Em busca de uma possível resolução do problema, o técnico testou seis formações diferentes, mostrando uma ligeira preferência pelo ofensivo 4-3-3, que foi utilizado em oito jogos.

É sabido que Kohfeldt, assim como o bem sucedido Jürgen Klopp, é adepto do jogo bonito e ofensivo, mas ele mesmo já foi capaz de reconhecer que o seu time tem um problema: “Estamos em uma luta contra o rebaixamento e agora tudo gira em torno de como agiremos”, disse em entrevista à revista Kicker.

E ele continuou: “Nós sabemos muito bem que estamos passando por uma fase difícil, mas vamos mostrar que o que foi visto na primeira fase não foi o Werder Bremen”.

Para finalizar, ele concluiu a entrevista com a afirmação que tem a sensação de que todos sabem que o time fez uma primeira fase catastrófica.

O Werder Bremen treina em Mallorca, na Espanha. Fonte: twitter @werderbremen
Foto: Reprodução/Werder Bremen

O time do norte da Alemanha está treinando em Mallorca, na Espanha, e segundo o técnico, irá focar especialmente nos aspectos defensivos.

Os jogadores

Existe nos torcedores do Bremen a sensação de que o time não emprega atletas de alto nível suficientes para "aguentar o tranco" do futebol alemão. Como se isso já não bastasse, o time alviverde foi muito castigado pelas lesões de seus jogadores. Durante os seis primeiros meses da temporada as baixas foram tantas que chegaram até a impedir o técnico de criar simulações de jogo durante os treinamentos.


O Werder Bremen retomará sua briga contra o rebaixamento no dia 18 de janeiro, contra o Fortuna Düsseldorf, fora de casa.

VAVEL Logo