Goleiro pega cinco pênaltis e classifica Saarbrücken, da quarta divisão, à semifinal da DFB Pokal
Foto: Reprodução/DFB Pokal

Não faltou emoção no primeiro jogo das quartas de final da DFB Pokal! Abrindo a fase da Copa da Alemanha nesta terça-feira (3), o FC Saarbrücken garantiu sua classificação sobre o Fortuna Düsseldorf nos pênaltis, após 20 cobranças. Assim, o time da cidade que leva o mesmo nome é o único da quarta divisão nas semifinais da atual edição.

Tobias Janicke abriu o placar para o Saarbrücken, que jogou em casa, aos 31' na primeira e única finalização certa dos 45 minutos iniciais, levando a delírio sua torcida. No entanto, a equipe da cidade de 175 mil habitantes não conseguia ter um bom ritmo de jogo e começou a ser dominada pelo Fortuna, clube da primeira divisão alemã.

Foram diversas chegadas dos visitantes. Só no segundo tempo, 80% da posse de bola ficou nos pés do Fortuna. Além disso: 31 chutes dos vermelhos contra apenas dois dos azuis. Foi um verdadeiro ataque contra defesa. Até que aos 83' o árbitro marcou pênalti para o Fortuna. Hennings bateu, e o goleiro Daniel Batz começou a virar um deus em Saarbrücken por defender. Parecia um roteiro que acabaria no tempo regulamentar. Não foi.

Aos 89', o goleiro Kastenmeier foi para área numa cobrança de escanteio. No cruzamento, ele desviou de cabeça e Zanka complementou no contrapé do arqueiro do time da casa. Estava ali o empate, para tom fúnebre no acanhado  Hermann-Neuberger-Stadion.

Só uma defesa de pênalti não basta para Batz

Tudo foi levou a decisão da vaga à prorrogação, que teve o mesmo cenário que os minutos anteriores. Ao fim dos 120 minutos, foram 36 chutes do F95 contra 10 do FCS; um chute na trave para cada lado; duas grandes chances para os dois; e 74% de posse de bola para os visitantes. Próxima parada do jogo: penalidades máximas.

Com seus corações beirando a boca, os torcedores do Saarbrücken acompanhavam aflitos as cobranças. E quando o time da casa perdeu dois pênaltis no conjunto dos cinco iniciais, a decisão ficou nos pés de Kevin Stöger, do Fortuna, pois seu time havia perdido apenas um. Ele bateu, e Batz defendeu o terceiro penal do jogo — segundo das penalidades.

Após perderem a primeira alternada, os dois seguiram convertendo. Até que Zanka, autor do gol de empate do F95, foi para a 10ª batida de sua equipe. Não deu outra: quinta defesa de Batz para classificar os Negros-Azuis à meia-final. E fim de uma história que parece ser fictícia.

 
VAVEL Logo