Primeiro-ministro francês determina fim das competições
esportivas no país e afeta Ligue 1
Troféus das principais competições da França | Foto: Divulgação/PSG

A França deverá ser o primeiro país de expressão continental a encerrar prematuramente as competições nacionais, uma das principais da Europa. Em entrevista coletiva concedida na terça-feira (28), o primeiro ministro Édouard Philippe foi sucinto ao explicar a manutenção do impedimento de eventos esportivos serem realizados em território nacional e reforçar a ideia de que as competições em andamento paralisadas pela pandemia do coronavírus não serão retomadas quando disse que “a temporada 2019/20 dos esportes profissionais, especialmente o futebol, não poderá ser retomada”.

Com tal decisão superior às entidades futebolísticas francesas, fica praticamente impossível um retorno em tempo hábil. Com o aval da Uefa em antecipar o fim das competições, como aconteceu na Bélgica e nos Países Baixos, com o limite de decidir o que será feito até 25 de maio, o adiamento de competições nacionais ficou ainda mais provável. A única possibilidade seria retornar os jogos restantes do Campeonato Francês em agosto, mas haveria choque de datas com o calendário oferecido pelo órgão regulador do futebol europeu.

Em comunicado divulgado pela Federação Francesa de Futebol (FFF), a entidade máxima do futebol no país, organizadora das competições femininas e da terceira divisão masculina para baixo, afirmou que irá acatar a decisão das autoridades e explicou o cronograma de atividades pensado para os próximos meses. Eventos com mais de 5 mil pessoas estão proibidos até 5 de setembro.

“Concernente à D1 Arkema (Campeonato Feminino) e à National (terceira divisão), a FFF observa a impossibilidade de continuar a temporada como parte dessas novas medidas de saúde. Uma próxima reunião irá especificar as regras de gerenciamento esportivo para a temporada 2019/20 e irá decidir sobre as condições para reiniciar a temporada 2020/21. Também será tomada uma decisão em breve sobre a evolução das condições de saúde em relação à reprogramação das finais da Copa da França e da Copa da França Feminina. A FFF convida a LFP (Liga de Futebol Profissional, organizadora da Ligue 1, Ligue 2 e Copa da Liga Francesa) a informar o quanto antes  das consequências esportivas que pretende tirar da situação para encerrar a Ligue 1 e a Ligue 2 e estabelecer um projeto de retomada de atividades para a temporada 2020/21, à luz dos detalhes que o governo trará nos próximos dias. A FFF gostaria de agradecer o compromisso e a solidariedade do futebol amador e profissional na luta contra essa pandemia”, diz o comunicado.

Na Copa da França, só falta ser disputada a final entre Paris Saint-Germain x Saint-Étienne. A Copa da Liga está na mesma situação, com a decisão a ser disputada por Paris Saint-Germain x Lyon. A Copa da França Feminina está nas semifinais, disputadas por Bordeaux x PSG e Guingamp x Lyon. O presidente da FFF, Noël Le Graët, afirmou que, mesmo com a decisão explícita sobre a temporada atual, ainda tem dúvidas sobre o início da próxima temporada e que busca retorno com as autoridades esportivas francesa.

“O que eu não entendi direito é se poderia jogar sem público em agosto. Fizemos a pergunta ao Ministro do Esporte, espero que seja possível. Que a final da Copa da França possa ocorrer no início de agosto, antes da Copa da Liga e do campeonato da próxima temporada. Mas não tenho certeza. Se não conseguirmos retomar os jogos em agosto, o calendário vai ser extremamente difícil e teremos um grande obstáculo”, afirmou Le Graët.

O mandatário defende a classificação atual como determinante para definir os clubes que irão participar das competições europeias, além do rebaixamento. Dessa maneira, PSG, Olympique de Marseille e Rennes (fase preliminar) ficariam com as vagas na Uefa Champions League, o Lille disputaria a Uefa Europa League, Amiens e Toulouse seriam rebaixados, enquanto Lorient e Lens conseguiriam o acesso da Ligue 2, sem haver a disputa dos playoffs.

Embora a FFF tenha seguido à risca a determinação, a LFP adotou uma postura mais cautelosa e deve divulgar definições mais concretas sobre as duas principais divisões do futebol francês ainda nos próximos dias.

“O Conselho de Administração da LFP se reuniu nesta terça-feira e tomou nota das declarações do primeiro-ministro Édouard Philippe. Como tem sido o caso desde o início desta crise de saúde, a LFP aderirá estritamente às decisões do governo e das autoridades médicas. O Conselho de Administração irá se reunir em 30 de abril para analisar as consequências esportivas e econômicas das medidas anunciadas pelo primeiro-ministro. Após esta reunião, o Conselho de Administração deverá formalmente decidir encerrar a temporada 2019/20 e convocar uma Assembleia Geral da LFP”, explicou.

VAVEL Logo