Revierderby, aprendizado no BVB e amizade com Haaland: o jovem Reyna
Foto: Reprodução/BVB

A ausência do futebol causou abstinência nos fãs do esporte mais popular do mundo, mas, na Alemanha, a bola volta a rolar já no próximo sábado (16). E para reinaugurar a Bundesliga, nada melhor que o Revierderby, clássico entre Borussia Dortmund e Schalke 04. O jogo está marcado para começar às 10h30 (horário de Brasília) e com os portões do Signal Induna Park fechados para o público. No entanto, o jovem aurinegro Giovanni Reyna acredita que o confronto será intenso mesmo sem torcida.

Aos 17 anos e em sua primeira temporada no BVB, o inglês naturalizado estadunidense Reyna se prepara para sua primeira experiência no "Clássico Mãe". Em entrevista ao canal do clube aurinegro no YouTube, o garoto não escondeu a ansiedade em retornar aos gramados.

"Acho que falo por todo o time quando digo que estamos ansiosos para voltar a jogar. Nunca vi um derby ao vivo ou joguei em um. É claro, estou realmente ansioso por este jogo. Eles formam um ótimo time, mas acho que se jogarmos da maneira que podemos jogar, podemos vencer. Vai ser um jogo de alta intensidade com ou sem fãs."

Reyna fez seu primeiro jogo com a camisa do Dortmund na vitória por 5 a 3 sobre o Augsburg, no dia 18 de janeiro de 2020. A partir dali, o meia-atacante entrou em campo mais oito vezes, também na Liga dos Campeões, contra o Paris Saint-Germain, nas oitavas, inclusive deu assistência para Erling Haaland marcar na Alemanha.

Nem só de atuações em campo que se acumula experiência. Reyna começou sua adaptação ao clube em janeiro, e gostou da forma que foi acolhido.

"Aprendi muito dentro e fora do campo. O clube cuidou muito de mim e até agora fiz bons amigos que me ajudaram muito, e estou gostando do meu tempo aqui."

O estadunidense tem a liberdade de transitar nas categorias de base do time. Por ser jovem, consegue falar a mesma língua que as promessas aurinegras. Garotos esses que, para Reyna, precisam ter o prazer de jogar futebol para se darem na profissão.

"O mais importante para mim é sempre gostar de jogar e me divertir. Porque é assim que todo mundo começou a jogar. Desde que você tinha quatro, cinco anos, apenas amando o jogo. Claro, é preciso muito trabalho, mas acho que apenas me divertir e brincar com um sorriso no rosto é a melhor maneira de formar os jovens."

Tem apartamento, mas pega carona

Mesmo com 17 anos, o adolescente mora sozinho na Alemanha desde que se mudou da base do New York City FC. Recentemente se mudou para seu primeiro apartamento. Reyna depende das caronas de Haaland e de Manuel Akanji para chegar aos treinos. O norueguês Haaland, inclusive, é um dos mais amigos de jovem estadunidense desde que chegou a Dortmund.

"Ele é um cara humilde e trabalhador. Nós dois somos jovens, temos muito a aprender, mas ele é um cara legal e também é tão calmo quando joga futebol. É incrível para a idade dele."

Agora, no Revierderby que marca a volta da Bundesliga para as últimas nove rodadas, Reyna e seus companheiros brigarão por mais três pontos contra o Schalke 04 para seguir na caça ao líder Bayern de Munique, que destoa à frente com 55 pontos, quatro a mais que o vice-líder BVB.

VAVEL Logo