A 900 dias da Copa, Catar mantém planos apesar da Covid-19
Foto: Divulgação/Comitê Organizador

Faltam 900 dias para o começo da Copa do Mundo de 2022, no Catar. Embora vários eventos estão sendo adiados por conta do coronavírus, os organizadores da competição não se preocupam com essa possibilidade.

O Catar busca evitar qualquer consequência de uma possível recessão global para a Copa do Mundo. Em uma videoconferência, o presidente do comitê organizador, Hassan Al-Thawadi, garantiu acessibilidade econômica para os turistas.

"Sempre dissemos, desde o primeiro dia, que será uma competição acessível. Queremos que todos aqueles que desejarem possam vir à Copa do Mundo. Demonstramos durante o Mundial de Clubes (2019), ao receber torcedores de todos os clubes participantes, que a viagem foi acessível do ponto de vista de voos e acomodações. Estamos entrando em recessão, não há dúvidas sobre as preocupações sobre a economia mundial e a capacidade dos fãs de pagar pela viagem".

A Copa contará com oito sedes, o número mínimo exigido pela FIFA. Por enquanto, cinco estádios já estão prontos. Contudo, apenas dois estádios chegaram a ser utilizados, enquanto os outros três tiveram suas inaugurações adiadas, em virtude do coronavírus. As obras foram paralisada, mas não há motivo para temer atrasos. Das arenas ainda em construção, duas estão 50% e 70% concluídas e uma será feita de contêiner com tempo de construção estimado em um ano.

O país mais rico do mundo estima gastar cerca de 30 bilhões de dólares, cerca de 150 bilhões de reais na cotação atual, para a realização da Copa de 2022. Com designs espetaculares e até ar condicionado, os estádios prometem maravilhar os torcedores. Além disso, os governantes direcionaram verba para reformas na infraestrutura, como em aeroportos ou em segurança pública. A liga nacional tem previsão de retorno para 24 de junho.

VAVEL Logo