De
olho na Champions League, Bayer Leverkusen encara rival Colônia no Clássico do
Reno
Foto: Divulgação/Bayer Leverkusen

Com a vitória do Borussia Mönchengladbach por 3 a 0 diante do Wolfsburg, no Borussia-Park, o Bayer Leverkusen se viu pressionado a vencer seu próximo compromisso, que será diante do maior rival: o Colônia. O clássico do Reno será realizado nesta quarta-feira (17), às 15h30, na BayArena, válido pela 32ª rodada da Bundesliga. Favoritos, os aspirinas estão em ótima fase, diferente dos visitantes que não vencem há seis jogos.

Finalista da Copa da Alemanha, o Leverkusen se encontra na quinta colocação na Liga Alemã, com 57 pontos. Caso vença, roubará a quarta posição dos Potros na tabela, que estão com 59. Em 31 jogos disputados, são 17 vitórias, seis empates e oito derrotas. No saldo de gols, tem quantidade razoável: +16.

Desde o retorno da competição, paralisada devido a pandemia de coronavírus, o Colônia segue sem vencer. Em seis jogos, acumulou empates diante do Mainz, Fortuna Düsseldorf e Augsburg, além de derrotas contra Hoffenheim, Leipzig e Union Berlin. No total, são 10 vitórias, 5 empates e 16 derrotas. Com isso, estão com 35 pontos e na décima terceira colocação. Em relação ao SG, a situação não é boa: -11.

No 1º turno, os Bodes aproveitaram o fator casa e venceram os Leões por 2 a 0, no RheinEnergieSTADION, com gols de Jhon Cordoba e Sebastiaan Bornauw, pela 15ª rodada. No retrospecto entre as equipes, Bayer leva vantagem. Em 66 jogos, são 25 vitórias do Leverkusen, 17 do Colônia e 24 empates.

Fazer o dever de casa sem depender dos outros times

Em entrevista coletiva, o técnico Peter Bosz destacou que Leverkusen depende de si mesmo para chegar à UEFA Champions League da próxima temporada.

“Ainda temos três jogos. Se vencermos os três, estaremos na Liga dos Campeões. Mas, para mantê-lo em nossas mãos, também precisamos vencer três vezes e isso começa contra o Colônia. Já disse muitas vezes que tudo depende de nós mesmos. Temos que jogar melhor amanhã do que contra o Schalke. Se alcançarmos o nosso nível, também venceremos.”

O holandês revelou suas expectativas para o jogo: “É claro que também há um pouco de preocupação para nós: é um derby; isso é muito importante para os nossos fãs, também para nós. Perdemos no primeiro turno porque fomos mal. Temos que fazer melhor amanhã.”

Para finalizar, Bosz disse não se importar com sequência de seis jogos sem vitória do rival e que sua equipe precisa mostrar bom desempenho.

“Que o Colônia ainda não venceu após o retorno do campeonato, não tem importância. Estas foram as condições semelhantes com Schalke 04 e todos vimos o que aconteceu no final. Temos que jogar o nosso melhor jogo, seja em casa ou fora de casa e se há torcedores ou não. Temos que alcançar um desempenho superior. Estou confiante de que podemos fazê-lo amanhã.”

Estão fora da partida por causa de lesões: Karim Bellarabi e Lars Bender. Lucas Alario está suspenso e Exequiel Palacios é dúvida.

Provável escalação do Bayer Leverkusen (3-4-3): Lukas Hradecky; Jonathan Tah, Sven Bender, Edmond Tapsoba; Nadiem Amiri, Charles Aránguiz, Kerem Demirbay, Daley Sinkgraven; Kai Havertz, Kevin Volland, Moussa Diaby.

Insatisfeito com o último jogo

O técnico do Colônia, por sua vez, quer apagar a má impressão deixada por sua equipe na última partida diante do Union Berlin.

“Não estamos satisfeitos com o nosso último jogo. Podemos fazer melhor e queremos fazer melhor. Temos que trabalhar para obter um certo nível básico. Mostramos muito pouco contra Union. Isso me deixou mais claro com a equipe.”

Por fim, Markus Gisdol elogiou elenco do Bayer e a disposição de seu time para vencer a partida: “O Leverkusen tem um time muito bom. Mas é importante para nós que vejamos a disposição e a ganância de nossos meninos na quarta-feira, o que eles demonstram há muito tempo nesta temporada.”

Marcel Risse e Niklas Hauptmann estão lesionados, enquanto Simon Terodde, Ismail Jakobs e Jan Thielmann são dúvidas para o clássico.

Provável escalação do Colônia (4-2-3-1): Timo Horn; Kingsley Ehizibue, Sebastiaan Bornauw, Rafael Czichos, Noah Katterbach; Ellyes Skhiri e Jonas Hector; Dominick Drexler, Mark Uth; Florian Kainz; Jhon Cordoba.

VAVEL Logo