Após ser derrotado pelo Marítimo, Bruno Lage pede demissão do Benfica
Bruno Lage entregou o cargo à diretoria do Benfica | Foto: Divulgação/SL Benfica

A derrota do Benfica para o Marítimo, nesta segunda-feira (29), por 2 a 0, em duelo válido pela 29ª rodada do Campeonato Português foi a gota d'água para o técnico Bruno Lage. Na coletiva de imprensa após a partida, no Estádio dos Barreiros, Luis Filipe Vieira, o presidente das Águias afirmou que o treinador colocou o cargo à disposição.

O Record, diário esportivo português, declarou que Vieira aceitou o pedido de demissão. Na própria coletiva de imprensa, o presidente afirmou o que Bruno Lage o confidenciou. De acordo com o comandante da equipe encarnada, ninguém mais o queria à frente da equipe. 

Bruno Lage assumiu o comando do Benfica no dia 3 de janeiro de 2019, substituindo Rui Vitória. À época, os encarnados estavam na terceira colocação da Liga NOS 2018-19, sete atrás do líder Porto e a um do Braga. As Águias reagiram e conquistaram o título português sob a batuta do treinador.

No começo da temporada 2019/2020, o Benfica manteve a boa fase e liderava com folga o campeonato. Na Uefa Champions League, a terceira colocação no Grupo G deu a vaga na fase 16avos de final da Uefa Europa League - onde foi eliminado pelo Shakhtar Donetsk. O time também conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira ante o Sporting. 

O Benfica encerrou o mês de janeiro de 2020 com sete pontos de vantagem para o Porto, na 19ª rodada. A partir de então, tudo mudou. Nos últimos dez jogos, o Benfica venceu apenas dois. Perdeu quatro (um deles o clássico contra o Porto em casa) e empatou os outros quatro. 

Substituto

O principal candidato a substituir Bruno Lage é Marco Silva, que deixou o Everton no final de 2019. Mauricio Pochettino, que deixou o Tottenham no começo da temporada, também é sondado. Renato Paiva, treinador da equipe B, deve assumir o cargo interinamente.

De acordo com a imprensa portuguesa, Jorge Jesus era o nome mais desejado pela diretoria benfiquista, mas o próprio treinador já descartou o retorno à equipe onde ganhou dez títulos nacionais e garantiu permanência no Flamengo.

VAVEL Logo