Diante da Atalanta, Juventus busca recuperação para manter boa vantagem no topo
Foto: Divulgação/Atalanta

Um confronto de duas das melhores equipes do futebol europeu nesta temporada. De um lado, a Juventus, com seu plantel qualificado e um ataque regido por Cristiano Ronaldo. Do outro, a Atalanta, em um trabalho operário que resulta no destaque de alguns jogadores e fundamentos, como o ataque bem numeroso. As duas equipes se enfrentam na tarde deste sábado (11), às 16h45, no Allianz Stadium, em Turim/ITA, pela 32ª rodada da Serie A 2019-2020.

A Velha Senhora lidera a competição com 75 pontos, sete à frente da Lazio, segunda colocada. Porém, a excelente sequência de resultados foi interrompida na última rodada, quando a equipe abriu 2 a 0, mas sofreu a virada e foi derrotada pelo Milan. Por outro lado, La Dea segue imparável, sem sofrer derrotas desde fevereiro e subiu ao terceiro posto na tabela, com 65 pontos. No duelo válido pelo primeiro turno, a Juventus levou a melhor e venceu por 3 a 1. Gosens abriu o placar à Atalanta, mas Higuaín (duas vezes) e Dybala viraram o jogo e deram a vitória ao time bianconeri.

Zebra? Só a mascote

A mascote da Juventus é a zebra. E a equipe alvinegra não quer permitir que outra equipe surpreenda e passe a ameaçar o time de conquistar o nono título italiano consecutivo. Pelo futebol apresentado e pela quantidade de gols marcados, além de encurtar a distância ao próprio bianconeri, a Atalanta hipoteticamente é o adversário mais complicado a se enfrentar nesta reta final de calcio. Por isso, conta com o fator campo para buscar três pontos, obter a reabilitação e tornar o 36º Scudetto uma questão de tempo.

Três jogadores estão no departamento médico e não entram em campo: o meia Sami Khedira, o lateral Mattia de Sciglio e o zagueiro Demiral, todos lesionados. Em compensação, o técnico Maurizio Sarri conta com os retornos do zagueiro Mattijs de Ligt e do atacante Dybala, que cumpriram suspensão contra o Milan. O lateral-esquerdo brasileiro Alex Sandro está recuperado de lesão e deve ficar no banco de reservas, enquanto o zagueiro Chiellini também foi liberado, mas terá um retorno gradual. Em entrevista, Sarri fez um prognóstico da partida e destacou a enorme dificuldade esperada diante da Atalanta.

“É uma fase importante da temporada. A Atalanta está indo bem, tem grandes números durante todo o campeonato, principalmente fora de casa, e é um adversário muito difícil. É uma equipe agressiva. É importante ter continuidade. Neste período da temporada, vejo que todas as equipes têm dificuldades nos 90 minutos. Os jogos passam por mudanças repentinas de um momento para outro. No primeiro confronto, a Atalanta fez 55 minutos de jogo com um ritmo infernal e não conseguiu ter apoio na reta final. Mas o momento é diferente e acho que será uma partida completamente diferente”, afirmou.

Missão de encantar e surpreender

A Atalanta pode encerrar a temporada como a mais gloriosa em toda a sua história de quase 113 anos. Além das façanhas nos torneios internacionais, a equipe bergamasca pode ter seu melhor desempenho no Campeonato Italiano. Certeza é que nunca foram marcados tantos gols (85 apenas na Serie A, 20 a mais que a Juventus), que ajudam o time a obter dez vitórias nas últimas 11 partidas disputadas pela primeira divisão italiana.

Melhor ainda para a equipe é o técnico Gian Piero Gasperini poder contar com todos os jogadores de seu elenco. Com o plantel completo, se algumas modificações forem feitas em relação ao time que iniciou a partida contra a Sampdoria, serão para evitar extremo desgaste físico. O zagueiro Palomino retorna de suspensão cumprida na rodada anterior e pode até entrar no lugar do brasileiro Rafael Tolói, com acúmulo de jogos. Se Tolói não entrar em campo de primeira, Ilicic também pode ficar no banco pela mesma razão. Gasperini comentou que não há disputa por título e que o objetivo é terminar bem a Serie A para, em seguida, pensar na fase final da Uefa Champions League.

“Temos um grande jogo. Para nós, será fundamental antecipar a Uefa Champions League para entender nossa consistência e abordagem. Nosso principal objetivo continua a classificação à Champions League e, se melhorarmos nossa posição, melhor. Na nossa opinião, o mais importante é a vantagem sobre Milan, Napoli e Roma. Ainda faltam pontos e tentaremos chegar lá o mais rápido possível. Há sete jogos restantes. Chegamos com uma série excepcional de resultados e performances. Precisamos continuar por esse caminho, tentando nos preparar da melhor maneira. Não é fácil jogar a cada três dias, mas é o mesmo para todos. Existem algumas dificuldades em termos de recuperação e devemos optar sempre pela melhor formação”, explicou.

VAVEL Logo