Messi rechaça números individuais, cita mudança de postura do Barcelona, mas alerta: "Será muito complicado"
Foto: Divulgação/LaLiga

Apesar da oscilação em LaLiga, o Barcelona encerrou a temporada com goleada de 5 a 0 diante do Alavés. Após pedir uma análise de autocrítica sobre os acontecimentos, o capitão Lionel Messi reparou nas mudanças. Para ele, o resultado representa um processo de aprendizagem na evolução do time.

"A verdade é que, hoje, vimos outra coisa, foi um jogo difícil de jogar devido à situação em que estávamos, no último jogo, na hora, no calor e hoje a equipe respondeu de forma diferente no nível comprometimento e atitude e é um passo muito importante, que será muito complicado e muito importante para nós. A principal coisa que acho que fizemos, que foi a autocrítica por dentro, que é como tem que ser, percebemos muitas coisas. Não tivemos uma ótima temporada no nível de jogo e resultados por causa do que foi visto, mas hoje demos um passo importante no nível de atitude e comprometimento, que é a primeira coisa que você sempre deve ter. Então eles podem bater em você ou não, mas não podem nos vencer".

Independente de usar a braçadeira, o camisa 10 menciona a necessidade de todos lidarem com o momento, além de reforçar que o Barcelona não pode ter exibições distintas durante o jogo.

"É um momento importante para nós, porque vamos tocar coisas importantes, mas não é necessário usar a braçadeira para perceber o que fizemos. Todos sabemos que devemos ser muito mais regulares, pois o treinador disse que outro dia tivemos jogos e momentos muito bons, e isso deve ser mantido por 90 minutos e em todos os jogos".

Enquanto o Barcelona amarga o segundo lugar, Messi quebrou mais recordes no campeonato espanhol. Com 25 gols, o argentino é o artilheiro pela sétima vez seguida e também lidera o ranking de assistências, tendo servido seus companheiros 21 vezes, maior número na história da competição.

"Eu sempre digo que os prêmios e objetivos individuais são secundários. É verdade que poderia ter sido dado como uma marca por ser o sétimo Pichichi, mas eu gostaria que fosse acompanhado pela Liga."

Em relação a Champions League, não há nada mais a ser dito e sim mostrar a resposta dentro das quatro linhas.

"Precisamos de um pouco de paz de espírito, essa pausa e a limpeza da cabeça, voltando com mais entusiasmo do que nunca, já dissemos tudo o que tínhamos a dizer, já fizemos autocrítica, agora é hora de trabalhar e dar o nosso melhor. Não há mais nada para falar e mostrar que fizemos a mudança e hoje demos um passo importante".

VAVEL Logo