Com um a menos, Porto vence Benfica e conquista Taça de Portugal
Chancel Mbemba marcou os dois gols d'O Clássico (FC Porto/Divulgação)

O que parecia ser uma temporada desastrosa para o Porto transformou-se em um sonho. Após ficar sete pontos atrás do rival Benfica no Campeonato Português, os tripeiros conquistaram o título nacional - vencendo o rival tanto em casa quanto fora de seus domínios. Neste sábado (01), o melhor dos cenários se concretizou. Em partida emocionante, os dragões venceram o rival mais uma vez, agora por 2 a 1 e no Estádio Cidade de Coimbra, na final da Taça de Portugal.

Ainda na primeira etapa, o Porto perdeu Luis Diaz por expulsão. Na esteira do lance, Sérgio Conceição, técnico da equipe, também saiu do jogo. No segundo tempo, dois gols logo no começo da etapa cravaram o nome do herói do cotejo: Chancel Mbemba. Nem mesmo o pênalti convertido por Carlos diminuiu a festa dos tripeiros.

Roteiro dos sonhos para os tripeiros

O clássico começou com o Porto mostrando porque foi o campeão da liga nacional. Logo aos quatro minutos, Jesus Corona recebeu de Otávio no lado direito da área e finalizou forte. Odysseas praticou grande defesa.

Mais equilibrado, os dragões sofreram um imenso baque aos 38 minutos. Luis Diaz derrubou Pizzi após lance forte e, por já ter um cartão amarelo, foi expulso de campo. Irritadíssimo com a situação, Sérgio Conceição, técnico tripeiro, também saiu do campo por ordem da arbitragem.

Se o primeiro tempo viu o Porto mais equilibrado, restava saber como a equipe reagiria com um atleta a menos ao longo de toda a segunda etapa. A resposta, positiva, veio logo aos três minutos. Após bola alçada na área, a zaga benfiquista não cortou e Mbemba cabeceou para a rede. 

Não parou por aí. Aos 14 minutos, o roteiro se repetiu. Novamente Mbemba encontrou espaço na área e cabeceou bonito para colocar o 2 a 0 no placar.

O Benfica foi se encontrar no cotejo apenas nos dez minutos finais. Aos 38 minutos, Pepe cometeu falta Haris Seferovic dentro da área e o árbitro marcou pênalti após verificar o lance no VAR. Na cobrança, Carlos cobrou no canto esquerdo, indefensável para Diogo Costa.

Nos acréscimos, o time encarnado teve grande chance para empatar. Jota emendou chutaço da entrada da área e viu a bola explodir no travessão. Com 46 minutos, as chances de reação do Benfica pararam por aí.

O que vem por aí

O Porto foi o campeão português, com o Benfica na segunda colocação. Agora, as duas equipes, já eliminadas das competições europeias, aguardam o calendário da temporada 2020/2021.

VAVEL Logo