Zidane evita desculpas para eliminação do Real Madrid e mira próxima temporada
Foto: Divulgação/Real Madrid

Tudo na vida tem sua primeira vez. Zinedine Zidane teve a experiência do gosto amargo da eliminação e deu adeus à Champions League. Nesta sexta-feira (7), o Real Madrid não fez o suficiente e perdeu o segundo jogo para o Manchester City, por 2 a 1 — mesmo resultado da —, no Etihad Stadium, pelo jogo da volta das oitavas de final.

“Não podemos estar contentes porque perdemos um jogo, perdemos uma classificação, mas estou orgulhosos do que fizemos em toda a temporada. Isto é futebol, perdemos dois jogos contra um bom adversário e temos que aceitar. Tivemos as nossas oportunidades de marcar e faltou-nos isso, sobretudo na segunda parte, quando estivemos melhor. 95% do que fizemos na temporada foi excelente e o que aconteceu hoje temos de aceitar", expressou.

O treinador lembra que seus comandados tiveram dois jogos, mas não conseguiram ser eficientes, rechaçou pedir desculpar e parabenizou os ingleses.

“Quando se perde sempre falta algo. Uma eliminatória são dois jogos e hoje havia a possibilidade de mudar o resultado. Na segunda parte, quando começamos a jogar com 1 a 1, tivemos ocasiões para marcar e não conseguimos. Nós não vamos procurar desculpas porque não há. Há que felicitar o adversário e estar contentes. Eu agradeço a todos os jogadores pelo que fizeram todo o ano”.

“Falamos. Não podemos estar contentes depois deste jogo. Não quero pensar no que fizemos mal mas sim no que fizemos bem. Esta noite terminamos com uma má nota, mas em algum momento há que aceitar a derrota, já que perdemos os dois jogos e apesar de não estarmos contentes porque tivemos um grande adversário, o que demonstramos é que queríamos dar tudo, queríamos ganhar e não conseguimos”, complementou.

Questionado sobre Eden Hazard e as escolhas de substituições,  Zidane citou ser técnico de Madrid, além de frisar que qualquer atleta poderia ter entrado, inclusive Vinicius Jr.


“Encontra-se bem. Fez o seu jogo. Cada um pode opinar, mas o jogador estava bem fisicamente sem queixas nem nada, que no final é o mais importante. Jogaram outros. Nestas ocasiões quando uma equipe perde podemos sempre procurar coisas. Vinicius Jr. podia entrar e outro jogador também. Eu sou o treinador e hoje foram outros, nada mais. Qualquer um pode opinar de fora, é normal. Sou o treinador e podia ter feito antes as substituições e pôr outros jogadores, como sempre se pode opinar, mas isso não vai mudar as coisas. As substituições hoje foram estas, não conseguimos e não temos que procurar desculpas de nada”, expôs.

Em relação ao futuro, o francês afirmou, novamente,  ser o técnico do Real Madrid e prospera uma boa temporada após o descanso. 

“Estou aqui. Sou o treinador do Real Madrid e já está. Não há que fazer mais peguntas neste sentido. Agora há que descansar e depois regressaremos todos para realizar uma grande temporada”, encerrou.

VAVEL Logo