Eliminação na Champions League resulta na demissão de Maurizio Sarri da Juventus
Foto: Divulgação/Juventus FC

O ciclo de Maurizio Sarri no comando técnico da Juventus durou apenas uma temporada. Na manhã deste sábado (8), a diretoria da Velha Senhora comunicou a demissão do treinador. Cercado de críticas sobre o estilo de jogo e o que a equipe deixou a desejar durante as competições disputadas, além das informações de um vestiário conturbado pelo relacionamento ruim com alguns nomes importantes do elenco foram itens levados em consideração. Porém, a gota d’água foi a eliminação da Juve diante do Lyon nas oitavas de final da Uefa Champions League. O time venceu por 2 a 1, mas os franceses avançaram pelo gol marcado como visitante, uma vez que foram melhores no primeiro confronto com triunfo simples.

A Juventus conquistou o nono título seguido na Serie A, mas com números abaixo em relação a trabalhos anteriores. O time terminou a competição nacional com 83 pontos, um à frente da Internazionale, além de ter dificuldades no retorno após a paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus. Na Coppa Italia, derrota ao Napoli nos pênaltis. Na Supercopa da Itália, revés diante da Lazio. E, no projeto de reconquistar a Uefa Champions League, fracasso. Mesmo com um time composto por Cristiano Ronaldo, Buffon, Dybala e outros nomes excelentes, o desempenho ficou abaixo do que o time poderia oferecer. O comunicado oficial divulgado no site do clube foi simples, com agradecimento a Sarri pelo eneacampeonato italiano, a primeira conquista nacional do treinador e o fato de ser campeão em todas as divisões do calcio.

“Juventus Football Club anuncia que Maurizio Sarri foi dispensado do cargo de técnico da equipe principal. O clube gostaria de agradecer ao treinador por ter escrito uma nova página na história da Juventus com a conquista do nono campeonato italiano consecutivo, culminando na sua jornada pessoal ao escalar todas as divisões do futebol italiano”, publicou.

Foram 51 jogos de Sarri à frente da Juventus na Serie A, Coppa Italia, Supercopa da Itália e Uefa Champions League, com 34 vitórias, oito empates e nove derrotas, com 100 gols marcados e 55 sofridos. Sem treinador, a diretoria procura nomes para o substituir. Sem clube no momento, Mauricio Pochettino é o mais cotado, mas outros nomes correm por fora. Simone Inzaghi, técnico da Lazio, Roberto Mancini, treinador da Seleção da Itália e até Zinédine Zidane, comandante do Real Madrid, são nomes citados.

VAVEL Logo