Superioridade
tática do PSG garante vitória sobre Arsenal e vaga às semifinais da UWCL
Foto: Divulgação/PSG Féminines

O PSG venceu o Arsenal pelo placar de 2 a 1 neste sábado (22) pelas quartas de final da Champions League Feminina e garantiu sua vaga em uma das semifinais. No Estádio Anoeta, casa do Real Sociedad, as autoras dos gols foram Katoto e Bruun para o time francês e Mead para o inglês.

O Arsenal foi para o confronto com duas motivações: conquistar seu segundo título na competição e garantir classificação para a próxima edição, uma vez que não conseguiu via campeonato nacional, terminando em terceiro lugar. Para isso, apostava no ataque, que já havia marcado 19 gols na Champions, e em Viviane Miedema, artilheira da edição.

Do outro lado, o PSG também encarava a partida decisiva como uma oportunidade de título na temporada, pois conseguiu apenas dois vices, no campeonato nacional e na Copa da França. E, nas duas ocasiões, viu o Lyon levantar as taças, principal adversário nos últimos anos e que enfrentaria se ambos vencessem seus confrontos. Apostava, principalmente, na defesa sólida, contando com a goleira chilena Christiane Endler, apontada por muitos como a melhor da atualidade.

Estratégias

Joseph Montemurro optou pelo 4-3-3 como esquema tático. No gol, Zinsberger. A zaga contou com Williamson e Beattie. Nas laterais, Maritz mais ofensiva pela direita e McCabe pela esquerda. Wälti e van de Donk Willian formaram a dupla de volantes, marcando e iniciando a criação das jogadas, enquanto Little armava para o ataque. Mais à frente, Evans subia pela direita, Mead pela esquerda, e a artilheira Miedema tomava conta da área, também fazendo o pivô.

Olivier Echouafni deu preferência a um sistema com três zagueiras, indo no 3-5-2. No gol, Endler. Lawrence, Paredes e Dudek formaram a zaga, enquanto Morroni e Geyoro cuidaram das laterais. Diani ofensiva pela direita, Däbritz e Nadim criando e participando do ataque completaram a linha de cinco. Bachmann e Katoto, apostando em jogadas de velocidade, compuseram o ataque.

PSG aposta em marcação forte e velocidade contra Arsenal frágil no meio-campo

A primeira etapa teve início com as duas equipes pressionando na saída de bola e conseguindo roubadas perto da área. Mas não demorou muito para o PSG dominar a posse de bola, que manteve até o apito final. Aos oito minutos, o time francês já apresentava uma marcação alta responsável por dificultar a saída do Arsenal do campo de defesa e obrigando o adversário a fazer ligação direta.

A superioridade tática da equipe de Paris era grande e logo foi recompensada. Aos 14 minutos, cobrança de escanteio aberta na primeira trave, e Katoto pegou bonito de primeira, abrindo o placar com estilo. Mas, apenas dois minutos depois, o time inglês teve sua primeira chance real em chegada rápida pela direita com boas trocas de passe, mas finalização na pequena área para fora.

A partir da metade do primeiro tempo, o Arsenal entrou mais no jogo. No entanto, ainda assim, não tinha movimentação e criação no meio de campo, chegando apenas pelos lados, principalmente o direito com Maritz. Do lado francês, Nadim e Katoto já se destacavam e mantiveram boas atuações durante toda a partida.

Aos 36, quase o segundo do PSG em chute cruzado da Diani invadindo a área pela direita, mas direto para fora. Até que, após dois minutos, a equipe londrina foi eficiente, convertendo uma das poucas chegadas. Jogada pela direita, Mead recebeu na área, girou e bateu colocado a meia altura, empatando a partida. A camisa 9 estava em posição de impedimento no lance, porém a Champions Feminina não conta com o auxílio do VAR. E, aos 41, Miedema teve chance de virar. Recebeu na entrada da área e arriscou, levando perigo ao gol de Endler.

O segundo tempo logo teve uma chance para o PSG com chute desviado de Diani após jogada de Bachmann pela direita. Em seguida, mais duas tentativas, mostrando que o time francês queria retomar logo a vantagem no placar. Além disso, continuava com a marcação forte e conseguindo manter a bola.

Aos 16, finalização de Diani dentro da área pela direita para Zinsberger agarrar. Poucos minutos depois, Nadim saiu para a entrada de Baltimore, dando ainda mais velocidade ofensiva à equipe de Paris. Com 28, Katoto encontrou bem Diani na área pela direita, que finalizou para a boa defesa de Zinsberger com os pés.

Os técnicos tentavam encontrar a solução nas alterações. Pelo PSG, Bachmann deu lugar a Bruun no ataque. Pelo Arsenal, Evans e Mead saíram para as entradas de Jordan Nobbs e Rose, tentando acertar e ganhar o meio de campo. E um dos dois comandantes teve resultado. Aos 31 minutos, Diani pressionou na marcação na ponta-direita, conseguiu a roubada de bola, Katoto ficou com ela, invadiu a área e fez a assistência para Bruun marcar de frente para o gol em sua segunda tentativa, voltando a colocar o PSG na frente.

Já caminhando para o fim, o jogo ficou aberto. O time francês quase fez o terceiro em mais duas finalizações perigosas, enquanto o inglês voltou a levar perigo após muitos minutos em chute prensado na pequena área. O Arsenal foi para o tudo ou nada, ficando com a bola, aparecendo no campo de ataque e chegando na área adversária.

A veterana Formiga entrou no lugar de Diani. Do outro lado, van de Donk, que não fez a boa partida que se esperava, e McCabe deram espaço a Roord e Catley. Mas o placar não foi mais alterado. Enquanto as jogadoras do Arsenal cansaram cedo, as meninas do PSG aproveitaram, principalmente com velocidade, e ficaram com a vaga.

Próxima fase

Com a vitória e classificação, o PSG enfrenta agora o Lyon, que derrotou o Bayern de Munique pelo placar de 2 a 1, na semifinal francesa da Champions League Feminina. O duelo acontece na próxima quarta-feira (26) às 15h. Quem passar encara o vencedor entre Barcelona e Wolfsburg na grande final.

VAVEL Logo