PSG e
Lyon fazem duelo francês na semifinal da Women's Champions League
Foto: Divulgação/UEFA

Paris Saint-Germain e Lyon protagonizam a semifinal francesa da Champions League Feminina nesta quarta-feira (26) às 15h. O confronto em jogo único acontece no Estádio de San Mamés, casa do Athletic Club. Quem passar encara o Wolfsburg, que venceu o Barcelona por 1 a 0, na grande final domingo (30) às 15h.

As equipes se reencontram apenas 17 dias após terem feito a final da Copa da França, da qual o Lyon saiu campeão na disputa de pênaltis. Antes disso, mais um vice das meninas do PSG para o adversário, no Campeonato Francês. Pela Liga dos Campeões Feminina, o Paris foi o último time a conseguir eliminar o rival, pelas oitavas de final da edição de 2014-15.

No entanto, depois disso, o Lyon foi tetracampeão seguido, totalizando seis títulos. Já pelas semifinais da edição de 2015-16, a equipe de Lyon foi a que se deu melhor no embate. O mesmo aconteceu no ano seguinte, dessa vez na grande final. Ao todo, em 44 jogos entre os clubes, são 32 vitórias do Lyon, cinco do PSG e sete empates.

Paris Saint-Germain

O PSG garantiu sua vaga às semifinais passando pela equipe do Arsenal nas quartas de final sem maiores dificuldades. Vitória pelo placar de 2 a 1, com gols de Katoto e Bruun para o time francês e Mead para o inglês. A equipe parisiense demonstrou superioridade tática, com defesa e marcação sólidas, além de velocidade ofensiva.

Olivier Echouafni, comandante parisiense, admite o favoritismo da equipe do Lyon, mas garante que sua equipe entrará concentrada e fará frente ao adversário. Além disso, destaca o protagonismo da França no futebol feminino com uma semifinal francesa de Champions.

Este é o nosso quarto confronto diferente nesta temporada contra o OL. Apesar de tudo, é um jogo da Champions League, e sabemos que é muito diferente. Abordamos com muita concentração e com vontade de fazer uma boa atuação. Os contadores são zerados, mas sabemos que são oponentes complicados e que OL continua sendo o favorito. Não é uma final antes do tempo. Aconteça o que acontecer, haverá uma seleção francesa na final e isso é bom para o futebol francês”.

Para ele, o fator motivacional será mais importante que o tático. Olivier lamentou ainda a falta que a torcida fará no estádio.

Tentamos progredir por etapas e acho que o grupo avançou. Sabemos que a Champions League exige muito ritmo e energia. As táticas não são o mais importante, é a animação que você coloca dentro. Temos de nos dar os meios para jogar, e estou convencido de que somos capazes de causar problemas ao OL. Estamos muito felizes por podermos terminar a competição. A nova fórmula é ótima. Mas falta torcida. E, quando você vê o San Mamés sem torcedores, é uma pena”.

O técnico vai para a partida decisiva com força máxima, com todas as jogadoras à disposição.

Provável escalação do PSG: Endler; Lawrence, Paredes, Dudek; Morroni, Diani, Däbritz, Nadim, Geyoro; Bachmann, Katoto.

Lyon

Buscando o sétimo título da competição e o quinto seguido, o Lyon se classificou para as semifinais batendo a equipe do Bayern de Munique em jogo equilibrado. Pelas quartas de final, a vitória francesa foi por 2 a 1, gols de Parris e Amel Majri para o time francês e Simon para o alemão.

O comandante Jean-Luc Vasseur considera que sua equipe pode render mais que o apresentado contra o Bayern, seguindo firme no objetivo de levantar a taça europeia mais uma vez.

O desempenho contra o Bayern foi satisfatório porque nos classificamos. Estamos em confrontos diretos entre adversários próximos. Não fizemos tudo. OL pode fazer muito mais, mas o principal era passar. Há uma partida para preparar agora. Sempre existe um elemento de incerteza no futebol, mas nosso desejo é colocar nosso título em jogo e vencê-lo novamente”.

Vasseur enfatizou a importância do fator psicológico, principalmente em uma competição de tamanha grandeza.

O aspecto mental é fundamental neste tipo de partidas. Senti isso durante os três confrontos com o PSG. Sentimo-nos fortes e prontos. Cabe a nós explorar as fraquezas do PSG. As duas seleções se conhecem de dentro para fora. Os jogos da Champions League são sempre muito disputados, muito disputados. Houve finais disputadas nos pênaltis”.

Sarah Bouhaddi, goleira do time, concorda que a performance na última partida não foi das melhores, mas acredita na evolução.

O jogo contra o Bayern foi disputado. Jogamos com um grande time. A frustração é normal. Sempre queremos fazer bem. Isso não nos colocou em dúvida. Existem coisas para melhorar. Estamos discutindo isso com o treinador e vamos colocar tudo em ordem na quarta-feira”.

A jogadora elogiou as tão conhecidas adversárias, prevendo uma disputa acirrada.

Assisti ao jogo do PSG contra o Arsenal. É uma equipe bem estruturada, que defende bem. É rigoroso. Ofensivamente, sabemos que eles gostam de contra-atacar. Cabe a nós encontrar o equilíbrio certo”.

O técnico não poderá contar com Mbock Bathy, Silva e Hegerberg, enquanto Henry ainda é dúvida, todas por lesão.

Provável escalação do Lyon: Bouhaddi; Bronze, Buchanan, Renard, Majri; Gunnarsdóttir, Kumagai; Cascarino, Marozsán, Le Sommer; Parris.

Arbitragem

Anastasia Pustovoitova (RUS) apita o jogo, auxiliada por Ekaterina Kurochkina (RUS) e Karolin Kaivoja (EST). Ivana Martinčić (CRO) é a quarta-árbitra.

VAVEL Logo