Após sinalizar saída, Messi volta atrás e garante permanência no Barcelona
Foto: Divulgação/FC Barcelona

A novela sobre a saída de Messi do Barcelona ganhou um novo capítulo nesta sexta-feira (4), quando ele quebrou o silêncio e admitiu o desejo em deixar o clube, mas que não foi liberado.

"Disse ao clube que eu queria ir embora, achei que minha etapa no Barcelona havia terminado, sentindo muito porque sempre disse que queria terminar minha carreira aqui. Chegou um momento em que planejei buscar novos objetivos, novos ares. Eu disse isso ao presidente e bom, ele sempre disse que ao fim da temporada eu podia decidir se queria ir ou ficar, mas no fim das contas não cumpriu sua palavra", declarou Messi ao site Goal.

Como não houve acordo entre as partes, ele ressaltou que não brigaria nos tribunais por gratidão ao Barça. "Vou continuar no clube porque o presidente falou que a única maneira de sair seria pagando a cláusula de 700 milhões de euros, algo que é impossível, ou então acionar a Justiça, mas jamais me passou pela cabeça sair assim do clube que é a minha vida e me deu tudo".

O argentino fez questão de dizer que a decisão em sair do clube nada tem a ver com a derrota por 8 a 2 para o Bayern de Munique que eliminou o Barcelona da Champions League. Ao final da temporada, ele enviou um documento conhecido como "burofax" com a intenção de rescindir o contrato que termina em 2021.

"Estou falando isso durante todo o ano porque estava pensando em viver feliz meus últimos anos de futebol. Neste último ano não encontrei felicidade, foi um ano muito complicado, sofri muito nos treinos, nos jogos e no vestiário", continuou ele.

Messi reiterou que sente-se em casa em Barcelona, sofreu pressão dos filhos para continuar na cidade e que o motivo da insatisfação é o clima nos bastidores do clube que terá uma mudança no final da temporada, visto que o mandato do presidente Josep Maria Bartomeu termina em junho de 2021.

"Sempre disse que queria terminar minha carreira aqui, ganhar títulos com o clube para seguir aumentando a lenda do Barcelona em nível de títulos, mas faz tempo que não há projeto nem nada, estão fazendo malabarismo e vão tapando buracos à medida que as coisas acontecem. Como eu disse antes, sempre pensei no bem estar da minha família e do clube".

De acordo com o que circulou na imprensa europeia, o destino de Messi seria o milionário Manchester City, mas ele garantiu que a questão financeira não é prioridade. 

"Esse mundo do futebol é muito difícil e tem muita gente falsa. Doeu muito quando duvidaram do meu amor por este clube. Por mais que eu vá embora ou que fique, meu amor pelo Barcelona não vai mudar nunca.  Sempre coloquei o clube à frente de qualquer coisa. Todos os anos pude ir embora e ganhar mais dinheiro do que ganhei no Barcelona. Lugar melhor que aqui é difícil".

A partir de agora Messi terá como técnico o holandês Ronald Koeman, que recentemente rasgou elogios ao camisa 10. 

"Messi é o melhor jogador do mundo e todo mundo quer alguém como ele no time, ele ganha jogos".

VAVEL Logo