Newcastle aproveita problemas de elenco no Everton e conquista importante vitória em casa
Foto: Divulgação/Newcastle

Não deu certo para os coringas de Ancelotti. Válido pela sétima rodada da Premier League, na manhã deste domingo (1º), o Everton visitou o Newcastle em busca dos três pontos para voltar a liderança. Porém, os problemas começaram no departamento médico: Richarlison e James Rodríguez. 

Apesar de um primeiro tempo morno, Callum Wilson apareceu na segunda etapa para fazer os dois gols para os donos da casa. Ainda deu tempo para Calvert-Lewin descontar para os Toffees, mas já era tarde demais. 

Distribuição tática

Como os dois times tinham peças importantes dos times titulares no departamento médico - ou no banco de reservas, os dois times escalaram os times com algumas novidades. Começando pelos donos da casa, Steve Bruce iniciou a partida mandando o Newcastle pra campo em um 5-3-2 com Darlow no gol, o trio Schär, Lascelles e Federico Fernández na defesa e Murphy e Lewis nas laterais. Enquanto  Longstaff, Hendrick e Almirón  formavam o meio-campo, enfiando a bola  para Saint-Maximin e Callum Wilson. 

Do outro lado, Carlo Ancelotti montou um Everton no 4-3-21. Com Olsen no gol, Mina e Keane formaram o dupla de zagueiros, com Kenny e Nkoukou trabalhando nas laterais. No meio-campo, Doucouré, Allan e Delph ajudavam na defesa enquanto Sigurdsson e André Gomes trabalhavam com Calvert-Lewin lá na frente.

Everton sofre com elenco enxuto e perde para o Newcastle fora de casa

Apesar de se tratar de um jogo fora de casa, o Everton chegou no St James' Park querendo os três pontos, não só para voltar a liderança da Premier League, mas para provar que não precisava de Richarlison e James Rodríguez para vencer. Porém, não foi dessa vez. Os dois sul-americanos são os principais responsáveis pela parte criativa do time. O que acontece sem criação? Fica muito mais difícil de marcar os gols.

Os números do primeiro tempo de jogo mostraram um domínio dos visitantes na posse de bola, com 66%, mas não tinham tantas finalizações para nenhum dos lados. Os dois times acabaram empatados no número de finalizações: foram quatro chutes e um no gol para cada lado. 

O segundo tempo foi muito mais movimentado. A história do jogo, que era até então um empate fraco para os dois lados, teve uma reviravolta. Aos 55', André Silva cometeu um pênalti bem discutível em Callum Wilson e o juiz não pensou duas vezes em marcar. O próprio atacante cobrou o pênalti e abriu o placar. Já aos 84, Fraser ganhou na corrida de Mina, cruzou travado e Callum Wilson só precisou empurrar para fazer seu segundo contra o Everton. Ainda deu tempo para o artilheiro Calvert-Lewin marcar o de honra para os Toffees, mas não foi o suficiente. 

Os números do segundo tempo mostraram que os dois times foram melhores no segundo tempo. Com 60% de posse de bola, o time de Ancelotti finalizou 11 vezes, mas acertou só três delas no gol. Já os Toons finalizaram sete vezes e acertaram as mesmas três. 

No geral, o Everton tentou mostrar que podia vencer sem suas principais peças, mas o elenco curto deixa a desejar. O Newcastle, que não tinha nada a perder, aproveitou das fragilidades de seu adversário para conquistar os três pontos. 

Classificação e próximos jogos

Com a derrota, o Everton perde a liderança e permanece no segundo lugar, com 13 pontos. O Newcastle sobe e vai ao décimo lugar, com 11. Na próxima rodada da Premier League, o Everton enfrenta o Manchester United em casa no sábado (7), às 9h30. Abrindo a rodada, no sexta-feira (6) às 17h, o Newcastle visita o Southampton.

VAVEL Logo