Ídolo do futebol, Diego Maradona morre aos 60 anos
Foto: Divulgação/Associação de Futebol Argentino

Campeão mundial em 1986, Diego Maradona morreu no começo da tarde desta quarta-feira (25) na Argentina. Segundo o jornal argentino "Clarín", o argentino de 60 anos sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.

Desde o início do mês, Maradona recuperava-se de uma cirurgia para drenar um hematoma no cérebro realizada no dia 4 em Buenos Aires. Ele recebeu alta oito dias depois e ficou hospedado em uma casa na cidade de Tigre.

Além de brilhar no México, "El Pibe de Oro" (o garoto de ouro, em espanhol) disputou mais três Copas do Mundo - Espanha 1982, Itália 1990 e EUA 1994. Em um dos jogos mais marcantes da carreira, nas quartas de final contra a Inglaterra em 1986, ele marcou o gol irregular mais famoso da história do futebol, conhecido como "la mano de Diós" (a mão de Deus, em tradução livre), e outro antológico onde atravessou o campo driblando adversários até dar a vitória aos hermanos.

Revelado no Argentinos Juniors, ele estreou aos 15 anos como profissional e após 149 gols em 166 jogos, chamou atenção do Boca Juniors e por lá ficou por uma temporada, até ser comprado pelo Barcelona. A Catalunha foi apenas a porta de entrada na Europa - de lá ele foi para o Napoli, em 1984, onde viveu o melhor momento da carreira, o que levou ao posto de jogador maior ídolo da história do clube. Neste período ele conquistou os dois únicos títulos do clube no Campeonato Italiano. Sevilla e Newell's Old Boys são outros clubes pelos quais Maradona passou.

Durante a carreira ele conviveu com problemas pessoais como a dependência química e sobrepeso. Maradona chegou a ser suspenso por doping por cocaína em 1981, na Itália, e por efedrina em 1994.

Nascido em 30 de outubro de 1960 em Lanús, na região de Buenos Aires, Diego Armando Maradona seguiu a carreira de treinador quando pendurou as chuteiras, em 1997. Ele trabalhou na Argentina, nos Emirados Árabes e no México, mas o auge foi quando comandou a seleção de seu país na Copa do Mundo da África do Sul em 2010. Sem experiência, a albiceleste foi eliminada por um 4 a 0 para a Alemanha nas quartas de final, mas a idolatria dele não diminuiu.

Com status de ídolo que ultrapassa as fronteiras do futebol, Maradona ganhou um programa na TV argentina chamado "El Noche del 10", onde recebeu convidados como Fidel Castro, Mike Tyson e Pelé.

O ex-jogador transformou-se em um dos personagens mais importantes da história da Argentina, o estádio do Argentinos Juniors foi batizado com seu nome, e era chamado de "Deus" por alguns que inclusive criaram a "igreja maradoniana". 

Com cinco filhos e quatro netos, Maradona é pai de Diego Sinagra, Giannina Maradona, Dalma Maradona, Diego Fernando Maradona Ojeda e Jana Maradona.

VAVEL Logo