Barcelona
derrota Real Sociedad nos pênaltis e avança à final da Supercopa da Espanha
Foto: Divulgação/Barcelona

Em momento histórico, a Real Sociedad voltou a disputar um jogo de Supercopa da Espanha após 38 anos e encarou o Barcelona nesta quarta-feira (13), no Nuevo Arcángel, em Córdoba, na primeira semifinal da copa nacional. No tempo normal, o confronto terminou empatado em 1 a 1, com gols marcados por De Jong e Oyarzabal.

Na prorrogação, o resultado se manteve e, nos pênaltis, o time catalão levou a melhor em relação aos bascos e venceu por 3 a 2. Merino e Januzaj converteram de um lado, enquanto Dembélé, Pjanic e Riqui Puig acertaram do outro e decretaram a classificação do Barça à final da competição espanhola.

Distribuição tática

O técnico Imanol Alguacil usou o 4-3-3 para escalar a Real Sociedad com Remiro no gol, Zubeldia e Le Normand na defesa, Gorosabel e Nacho Monreal nas laterais. Guridi, Guevara e Merino movimentaram o meio-campo, enquanto Portu, Isak e Oyarzabal formaram o trio de ataque.

O comandante Ronald Koeman usou o 4-2-3-1 para mandar o Barcelona a campo: ter Stegen no gol, Ronald Araújo e Lenglet na defesa, Mingueza e Alba nas laterais. No meio, De Jong e Busquets auxiliaram na marcação, enquanto Dembélé, Pedri e Braithwaite cuidaram da criação das jogadas de perigo. O ataque foi liderado por Griezmann.

Jogo morno no tempo normal, mas com intensidade na prorrogação

Na primeira etapa, o jogo se dividiu em dois momentos: o início ofensivo da Real Sociedad e o final controlado pelo Barcelona. Nos minutos iniciais, o time de Imanol Alguacil pressionou e comandou as primeiras ações da partida. A partir da metade até o fim, os comandados de Ronald Koeman buscaram segurar mais a bola nos pés para manter a posse e evitar as possíveis surpresas do adversário. Sendo assim, os blaugranas abriram o placar com De Jong, aos 39, que recebeu passe de Griezmann antes de cabecear ao fundo das redes.

No segundo tempo, os bascos voltaram renovados do intervalo e não demoraram muito para encontrar o empate, em lance que a redonda bateu no braço de De Jong e a arbitragem, com auxílio do VAR, anotou o pênalti. Aos 51, Oyarzabal converteu e deslocou o goleiro ter Stegen na cobrança. Com a igualdade, caiu o ritmo e as equipes apenas fizeram um jogo morno até o apito final do tempo normal.

Na prorrogação, os times mudaram a postura e agiram com mais intensidade em campo. Nos dois tempos, a Real Sociedad foi superior e levou perigo, principalmente após a entrada de Januzaj, que jogou muito bem em poucos minutos e deixou o clube de San Sebastián mais rápido. O belga puxou dois contra-ataques ameaçadores e carimbou a bola na trave em caprichada cobrança de falta.

Mesmo assim, não foi suficiente para evitar as temidas cobranças de pênalti. Os bascos não tiveram bom aproveitamento e pararam também nas mãos de ter Stegen, que foi um dos destaques do confronto. Por outro lado, o garoto Riqui Puig, pouco utilizado pelo técnico Ronald Koeman durante a temporada, fez o decisivo gol que levou a equipe catalã à final da Supercopa da Espanha.

Grande final

Com a classificação em mãos, o Barcelona aguarda a definição do adversário da outra semifinal, que poderá ser Real Madrid ou Athletic Bilbao, que jogarão nesta quinta-feira (14), às 17h. A grande final será realizada no domingo (17), com horário a ser confirmado.

VAVEL Logo