Cornellà dá trabalho, mas Barcelona triunfa na prorrogação e avança às oitavas da Copa do Rei
Foto: Divulgação/Barcelona

Quem esperava jogo fácil em Nou Estadi Municipal de Cornellà, se enganou. O Barcelona precisou batalhar para vencer o Cornellà por 2 a 0, nesta quinta-feira (21). Com gols na prorrogação, Dembélé e Braithwaite garantiram os Culés nas oitavas de final da Copa do Rei.

Ronald Koeman não se preocupou com a queda de três  times grandes da Espanha - Celta, Atlético de Madrid e Real Madrid. O técnico escalou um time alternativo para encarar o modesto Cornellà, da terceira divisão do Campeonato Espanhol. 

Do outro lado, Guillermo Romo montou muito bem a defesa. Deixava poucos espaços para o Barça trocar passes,  subia a marcação em certos momentos. 

Com o jogo controlado, as chances surgiam na bola parada, mas não foram aproveitadas. Aos 32’, Pjanic optou por cobrar escanteio fora da área. Trincão emendou de primeira. Ramón Juan espalmou, cedeu o rebote e nenhum blaugrana apareceu para completar. Cinco minutos depois, Araújo sofreu pênalti de Estellés. Pjanic finalizou rasteiro no canto direito. O goleiro protagonizou grande defesa.

Ramón Juan foi o grande nome do jogo (Foto: Divulgação/Cornellà)

A falta de capricho nas finalizações voltaram a atormentar o Barcelona no segundo tempo. Logo no início, Braithwaite ficou cara a cara com Ramón Juan, que levou a melhor. Desta vez, em jogada ensaiada, Pjanic cobrou falta por cima da barreira. Griezmann  dominou sem nenhum marcador para atrapalhar e isolou.

O Cornellà tentou aproveitar. Melina chuta de fora da área. Neto espalmou. Araújo não afastou,  Eloy Gila pegou a sobra, mas mandou à direita do gol. Novamente, o roteiro se repetiu aos 78, mas com o mesmo protagonista: Ramón Juan.

Moreno exagerou, subiu demais a perna e acertou Lenglet. O juiz marcou outro pênalti a favor dos Culés. Dembélé bateu mal, no meio do gol. Bem posicionado, Ramón Juan ajoelhou-se e defendeu com a perna.

Braithwaite, até poderia ter acabado com o jogo nos minutos finais, apesar disso, arrematou rente à trave após ficar de frente para o gol. O papel ficou para  Dembélé. O atacante se redimiu bem no início da prorrogação. Ele soltou uma bomba de longe, o goleiro até chegou a encostar, mas viu a a bola morrer dentro das redes.

O gol deu tranquilidade ao Barça, que começou a controlar a partida. Exausto, o Conellà não conseguiu chegar ameaçar os adversários. Konrad quase ampliou, mas parou em Ramón Juan. Com o passar do tempo, não existia mais tática para os mandantes. Praticamente, o time se mandou para o ataque e esqueceu da defesa. Nos acréscimos,  Dembélé realizou ótima tabela com Pedri. O jovem partiu em contra-ataque até invadir a área,  rolou para Braithwaite, que escorou para o gol vazio.

VAVEL Logo