Real Madrid sai na frente, mas Barcelona vira e abre vantagem na Women's Champions League
Foto: Divulgação/FC Barcelona

O Barcelona não teve vida fácil para conquistar a 35ª vitória consecutiva de todas as competições. O Real Madrid vibrou primeiro ao marcar com Olga no primeiro tempo. As Culés viraram a chave depois do intervalo. Alexia Putellas, duas vezes, e Claudia Pina decretaram a vitória de 3 a 1, no Estádio Di Stéfano, pela ida das oitavas da final da Women's Champions League .  

Erro creme

Intensidade é a palavra para descrever o primeiro tempo. Jogo disputado, com pressão de ambos os lados. O Barça teve seu início, contudo, o Madrid conseguiu sair do seu campo de defesa com passe em profundidade para Esther. A jogadora recebeu nas costas de Pereira, mas Mapi León chegou para ajudar na interceptação. 

As Culés tentavam chegar. Os inúmeros erros dificultavam, logo, contribuíram para a rede ser balançada. Esther recuperou na intermediária, carregou e chamou a marcação até abrir com Olga. A camisa 7 bateu cruzado para deixar as mandantes na frente. 

Após tanta insistência, as Culés chegaram ao ataque. Aos 25, Rolfö tocou para Bonmatí, que ajeitou para Patri. A meia finalizou de forma rasteira, mas não pegou em cheio. Misa segurou com tranquilidade.

Com o passar do tempo, a disputa era lá e cá. A diferença era que o Barça estava perdido em suas jogadas no meio-campo. Assim, as Merengues se aproximavam da ampliação. Zornoza cobrou falta na área. Esther dominou no meio da zaga e carimbou a trave. Logo em seguida, a atacante saiu cara a cara com Paños, que espalmou. Mapi León rebateu de qualquer maneira para evitar o rebote.

Virada blaugrana

Jonatan Giráldez tirou Leila, que não estava muito bem, para colocar Claudia Pina. O time ganhou mais mobilidade. Veio o empate como fator positivo. Rolfö levantou da linha de fundo. Graham caiu dentro da área. A juíza confirmou a penalidade máxima depois de revisar no VAR. Alexia Putellas cobrou com uma paradinha, deslocou a goleira e soltou uma bomba. 

Pina teve ótima chance da virada. Rolfö deixou a camisa 6 sozinha, que mandou por cima do gol. O intervalo deu outro gás às Culés, voltando com mais volume de jogo. Graham tentou girar para cima da marcação, buscou o ângulo. A bola saiu à direita do gol. 

As merengues sentiram o golpe, não conseguiram chegar ao ataque. A própria Esther, que criou boas oportunidades na etapa anterior, estava apagada. Foi questão de tempo para a virada ocorrer. Precisamente, aos 80. Claudia Pina acionou Graham, ela cruzou rasteiro. Aitana dominou e bateu em cima da marcação. Pina pegou a sobra e acertou o cantinho, não dando chances a Misa. A arqueira conseguiu intervir de Paredes após bate-rebate dentro da área. No entanto, nada pode fazer com a ampliação de La Reina. Patri deu passe milimétrico para Putellas, que deu uma cavadinha para encobrir a camisa 1.

Alô, Camp Nou !

A partida de volta será com casa cheia no Camp Nou, no dia 30 de março, às 13h45 (de Brasília).

VAVEL Logo