Barcelona goleia Real Madrid em partida histórica no Camp Nou pela Women's Champions League
Foto: Divulgação/Uefa

Espetáculo ou extraordinário. Na verdade, você pode encontrar a palavra adequada para descrever a festa histórica organizada por 91.553 mil torcedores no Camp Nou. O novo recorde do futebol mundial. Dentro das quatro linhas, um jogão, no qual prevaleceu a soberania do Barcelona sobre o Real Madrid, com sete vitórias em sete jogos. Desta vez, por 5 a 2, e vai às semifinais da Women's Champions League, com gols de Mapi León, Aitana, Claudina Pina, Alexia PutellasGraham Hansen. Já Olga Carmona e Zornoza descontaram para as Merengues.

Golaço, pênalti e equilíbrio 

Empurrado pela torcida blaugrana, o Barça começou cadenciando o jogo, empurrando todas as jogadoras merengues da intermediária para trás. Algumas jogadas eram construídas pelo lado direito, com Aitana e Graham. Em um dos momentos, Mapi León saiu do seu posto para bater escanteio. Após sobra, a zagueira encobriu a goleira Missa, que não conseguiu reagir.

A diferença no marcador durou pouco tempo. Na primeira chegada à meta adversária, Olga Carmona teve o chute bloqueado por Paredes. A camisa 2 utilizou a mão e a árbitra Stéphanie Frappart marcou pênalti logo em seguida. A própria jogadora converteu no cantinho, quase defendido por Paños. O resultado deixou o confronto intenso e disputado no meio-campo, mas com as Culés ganhando no domínio. Alexia Putellas teve boa oportunidade dentro da área, ela emendou de primeira por cima do travessão. 

Aos 29’, a capitã deu bela inversão para Graham. A norueguesa bateu cruzado, mas para fora. Com o passar do tempo, o Madrid surgia  no ataque. Não conseguia ser efetivo pelos desarmes da defesa adversária. Esther, que tinha aparecido na ida, estava isolada no ataque. Enquanto isso, as comandadas de Jonatan Giráldez rodavam a bola de pé em pé até encontrar espaços, dificultados pelas rivais.

Foto: Divulgação/Barcelona
Foto: Divulgação/Barcelona

Reverencia de La Reina

O equilíbrio perdurou na volta do intervalo. Faltas atrapalhavam a fluidez, bem como a chegada ao ataque. A atenção era a chave. Zornoza mostrou-se atenta quando observou Paños adiantada. A meia marcou um golaço de longe, no qual a bola encobriu a goleira, que nem jogando a luva conseguiria defender. 

As Cules não se intimidaram. A torcida entoava nas arquibancadas para dar o ritmo. Jenni Hermoso enfiou Aitana, que dominou até entrar na área e acertou o canto de Missa. Aos 55’, Rolfö tentou o cruzamento. A bola explodiu em Claudia Pita. A camisa 6 esperou o quique da redonda para dominar e acertar o ângulo com a canhota.

Alexia Putellas, La Reina, carregou pela direita. Ela dominou, encontrou espaço da marcação e bateu rasteiro. Missa até tentou espalmar, mas viu a redonda morrer dentro das redes. A torcida soltou a voz para gritar o nome da melhor do mundo, que retribuiu com uma reverência. Graham fechou a conta do dia histórico. Rolfö fez boa jogada pela direita, ganhou da zaga e cruzou da linha de fundo. Aitana não chegou a tempo, enquanto a ponta se jogou na segunda trave para ampliar a vantagem.

O que vem por aí

Com vaga carimbada para próxima fase da Champions League, as Culés aguardam o adversário que sairá do confronto entre Wolfsburg x Arsenal. A partida de ida terminou em 1 a 1.

VAVEL Logo