Erik Ten Hag: a nova aposta do Manchester United para voltar aos tempos de glória na Inglaterra
O holandês Erik Ten Hag assume o comando do Manchester United ao término da temporada 2021-22 - Foto:Divulgação/Ajax

Maior campeão inglês com 20 títulos nacionais, o Manchester United não leva para casa a Premier League desde a temporada 2012-13, justamente a última do lendário treinador escocês Sir Alex Ferguson. Desde então, o clube teve seis comandantes - contando os que assumiram de forma interina - destes, nenhum foi amado pela torcida, e poucos levantaram taças. Para 2022-23, o holandês Erik Ten Hag - atualmente no Ajax - já foi anunciado como o novo nome a guiar o time.

O pior de tudo é que os Red Devils, nestes nove anos, viram o rival da cidade, Manchester City, empilhar conquistas nacionais. E, também, o maior adversário de sua história, Liverpool, retomar as conquistas do Campeonato Inglês e também da Champions League.

Agora, a aposta é toda em Ten Hag, principalmente por ele ter um bom desenvolvimento com as categorias de base e também uma gestão de elenco que, por um gol do Tottenham nos acréscimos, não levou o Ajax para a final da Champions League de 2018-19.

Como o holandês se encaixará, ou melhor dizendo, ajudará na reformulação do elenco do Manchester United? É sobre isso que a VAVEL Brasil fala hoje.

Antes de mais nada, é preciso se reconectar com a torcida

Desde que Alex Ferguson se aposentou do futebol ao término da temporada 2012-13, o cenário de domínio no futebol inglês e, de certa forma, a grande presença no continente europeu, jamais retornou por completo ao Old Trafford. David Moyes, Ryan Giggs (interino), Louis van Gaal, José Mourinho, Ole Gunnar Solskjaer e agora Ralf Rangnick (interino) treinaram os Red Devils.

Além disso, não é somente a falta de títulos que tem incomodado os torcedores, e sim a presença dos atuais donos do clube, a família Glazer. Hoje, Joel e Avram Glazer são os administradores do clube, o qual herdaram de seu pai, Malcom, em 2014 quando ele faleceu. 

O Manchester United está sob domínio da família desde 2005, quando foi comprado em definitivo - as negociações iniciaram ainda com poucas ações em 2003. Os Glazers também são donos da Tampa Bay Buccaneers, franquia da NFL.

Alguns meses antes da saída de Ferguson, a escolha de Ed Woodward para ser o CEO do United, para substituir David Gill, um dos grandes responsáveis por montar times competitivos e que agradavam a torcida do Manchester United. Entretanto, Woodward jamais caiu nas graças da torcida, foram milhões investidos em contratações que pouco entregaram em campo, como o caso do argentino Angel Di Maria, e até mesmo Romelu Lukaku - hoje no Chelsea e que logo que saiu do United brilhou com a camisa da Internazionale de Milão.

As escolhas por treinadores com perfis que fugiam do que é a história do United também é outra questão que afetou muito a relação com a torcida. Apenas José Mourinho (Community Shield de 2016, Copa da Liga de 2016-17 e Europa League 2016-17) e Louis Van Gaal (Fa Cup 2015-16) levantaram taças.

Agora, o holandês Erik Ten Hag de ótimo trabalho no Ajax, e grandes momentos no FC Utrecht, também da Holanda, foi o escolhido. “Sempre mantemos um pé atrás com o United por conta desse histórico pós-Ferguson, mas querendo ou não é um momento de renovar as expectativas. E Ten Hag vem de um trabalho espetacular no Ajax, fazendo o time voltar a ser dominante nacionalmente e respeitado internacionalmente. Ele dá sinais de que pode se tornar um dos principais treinadores da Europa e isso por si só já dá um ânimo”, comenta o jornalista e torcedor do Manchester United, Lucas Filus.


Como Erik Ten Hag faz seus times jogarem?

Para os que acompanharam a Champions League 2018-19 de perto, muito provavelmente já identificaram alguns pontos do trabalho de Erik Ten Hag. Naquela temporada, o treinador levou um jovem elenco do Ajax até as semifinais da competição continental, sendo eliminado pelo Tottenham apenas nos últimos minutos. Foi nessa mesma edição que ele levou o clube ao feito de eliminar o Real Madrid nas oitavas de finais, em pleno Santiago Bernabéu, com uma vitória por 4 a 1, e na sequência deixou a Juventus, então de Cristiano Ronaldo, pelo caminho no Allianz Stadium, em Turim. 

Em muitos momentos, Erik Ten Hag prefere armar os seus times em um 4-3-3, sendo o seu esquema de jogo preferido, porém, sem deixar de lado algumas variações táticas, como o 4-5-1, principalmente em momentos defensivos. “Ten Hag é visto como um treinador que, nos melhores momentos, sabe comandar times ofensivos - sem repetir aquilo com que a Holanda está acostumada (4-3-3, dois pontas, etc). Foi o que se viu em dois momentos de maior brilho de Ten Hag: no Utrecht, quando ele começou a se destacar, e em determinados momentos do Ajax (reta final da temporada 2018-19, e começo da temporada atual). Nesses momentos, talvez, Ten Hag tenha tido a melhor fase”, destaca Felipe dos Santos, da Espreme a Laranja, página especializada em futebol holandês.

Erik Ten Hag possui ótimo trabalho com desenvolvimento de jovens atletas - Crédito: Ajax/Divulgação
Erik Ten Hag possui ótimo trabalho com desenvolvimento de jovens atletas - Crédito: Ajax/Divulgação

Aquele Ajax possuía um time base com: Onana; Mazraoui, de Ligt, Blind e Tagliafico; Schöne, Frankie de Jong, Tadic, Ziyech e van de Beek; Dolberg. Um fato em comum é a presença de muitos jovens, fato que pode deixar a torcida do Manchester United esperançosa. “A geração atual da base do United é considerada bem superior que as anteriores e, somando material humano com o novo comandante, dá pra esperar bons frutos”, comenta Filus.

Erik Ten Hag precisará de tempo para render…

Após a saída de Ole Gunnar Solskjaer, ainda no mês de novembro de 2021, Ralf Rangnick assumiu o Manchester United de forma interina com um contrato que se encerra em junho de 2022 e, após, ele assume o cargo de Consultor Técnico. Desde a chegada do alemão, ele sempre deixou claro que Erik Ten Hag era o nome preferido para assumir a posição de treinador na temporada 2022-23, e isso foi anunciado pelos Red Devils em 21 de abril.

Entretanto, o holandês nem sempre foi unanimidade para essa posição, nomes como o de Mauricio Pochettino e Zinedine Zidane sempre passavam pelo Old Trafford em momentos de crise. “O ponto a favor de Pochettino é a experiência na Premier League e como foi um treinador de ‘projeto’ pelo Tottenham, mas os últimos anos da sua carreira foram decepcionantes. Seria uma aposta em um profissional em baixa. Zidane tem um currículo que dispensa comentários e seria de longe a presença mais respeitada no vestiário, mas não se sabe como ele sairia tendo que criar toda a base do time, algo que não precisou fazer no Real Madrid. Vejo Ten Hag com mais encaixe”, pontua o jornalista Lucas Filus.

Sem dúvidas, Erik Ten Hag terá no Manchester United o maior desafio de sua carreira. Aos 52 anos, ele carrega um histórico de 280 vitórias em 433 jogos (até o fechamento desta matéria) como treinador do Go Ahead Eagles, Bayern de Munique II, FC Utrecht e Ajax. “Se aproveitar a chance, e entregar daqui a dois, três anos um time mais dinâmico e um ambiente aparentemente mais favorável, acho que Ten Hag poderá considerar que teve sucesso. Até em termos de abrir espaço para técnicos holandeses, vistos como decadentes após a ‘geração Van Gaal-Advocaat-Hiddik”, pontua Felipe dos Santos. 

Treinador reconduziu o Ajax ao sucesso nacional e também bom desempenho na Champiosn League - Crédito: Ajax/Divulgação
Treinador reconduziu o Ajax ao sucesso nacional e também bom desempenho na Champiosn League - Crédito: Ajax/Divulgação

O representante da página Espreme a Laranja ainda destaca o que o holandês enfrentará na Inglaterra. “Mas é sempre importante lembrar: Ten Hag tem a chance, mas agora caberá a ele provar que merece. Por melhor que seja o trabalho, não adianta: a paciência num clube mais exigente como o Manchester United será menor e mais cruel. E pedirá títulos. Talvez não um grande no começo, mas se o tempo passar e Ten Hag não trouxer resultados…” complementa.

… e também contratações

Não é de hoje que a torcida do Manchester United pede um time pronto para as grandes partidas como a Champions League, e também para bater de frente com City e Liverpool na Premier League, sem correr riscos de ficar de fora da UCL - como está passando na atual temporada. Para 2021-22, o ídolo e um dos maiores da história do futebol, Cristiano Ronaldo, retornou para a Inglaterra. 

Só que o elenco ainda carece de outros nomes, principalmente no setor defensivo. Raphaël Varane foi contratado junto ao Real Madrid e somou-se ao lado de Harry Maguire, Victor Lindelöf, Eric Bailly e Phil Jones e, mesmo assim, os Red Devils já sofreram mais de 50 gols em 35 partidas (até o fechamento desta matéria) na Premier League.

Para o meio-campo, Paul Pogba muito provavelmente não deve mais vestir a camisa do United, assim como Nemanja Matic, Jesse Lingard e Juan Mata, esse é um dos setores que também precisará de bons nomes para que Erik Ten Hag possa trabalhar. 

“É sempre difícil falar de janela, pois especulações são espalhadas desenfreadamente. E ainda há o fator Champions League, que se o United não disputar pode influenciar no orçamento e no apelo para os jogadores. Mas é consenso dentro e fora do clube que pelo menos três ou quatro reforços são totalmente necessários,  para todos os setores. Minha aposta seria em um na defesa (zaga ou lateral), dois no meio-campo e um no setor ofensivo (ponta direita ou comando de ataque)”, apresenta o jornalista Lucas Filus.

Ofensivamente, na atual temporada, Jadon Sancho chegou vindo do Borussia Dortmund e ainda está passando pelo tempo de adaptação ao sair do futebol alemão para o inglês. Anthony Elanga, por exemplo, é um dos jovens que subiram ao profissional e mostrando repertório e qualidade dentro de campo, certamente será muito bem aproveitado pelo novo comandante. 

Erik Ten Hag chega com respaldo em todos os espaços de Old Trafford, e também de um chefe direto que será Ralf Rangnick. Quando assumir, o holandês vai precisar mostrar que todo o esforço para garantir a sua ida a Inglaterra valha a pena na prática, a promessa para os próximos anos é grande, potência ele tem, precisa agora das peças para ajudar na reconstrução de uma das mais importantes equipes do futebol inglês e europeu.

VAVEL Logo