Pep Guardiola revela desapontamento com vitória do Real Madrid: "Sair da Champions é difícil"
Divulgação/Manchester City

Tudo caminhava muito bem para o Manchester City. Vantagem do empate após ter vencido o primeiro confronto por 4 a 3 e ainda melhor por Riyad Mahrez ter aberto o placar diante do Real Madrid em pleno Estádio Santiago Bernabéu, em Madri/ESP, aos 28 minutos do segundo tempo. O sonho do título europeu inédito seguia firme e já havia projeções e expectativas para a final contra o Liverpool. Mas os merengues não se deram por vencido. Com dois gols do brasileiro Rodrygo nos acréscimos do segundo tempo e um de Karim Benzema no início da prorrogação, os Citizens foram derrotados por 3 a 1 (6 a 5 no placar agregado) e estão eliminados da Uefa Champions League 2021-22. O duelo foi disputado nesta quarta-feira (4), válido pela segunda semifinal da competição europeia.

Como esperado, desapontamento, decepção e tristeza ao fim do jogo. A vaga em mais uma decisão estava nas mãos e foi-se em poucos minutos. Em entrevista coletiva realizada após o jogo, o técnico Pep Guardiola expressou toda a dor da derrota e destacou que, apesar de ter enfrentado outras eliminações em sua carreira como treinador, esta teve um peso negativo bem singular.

“É difícil para nós. Não podemos negar. Nós estávamos muito perto de chegar à final da Uefa Champions League. Não jogamos bem no primeiro tempo. Não encontramos nosso estilo de jogo, mas isso é normal nesta competição. O segundo tempo foi muito melhor. Depois do gol, controlamos melhor. Encontramos nosso jogo, chegamos ao nosso estilo. Jack Grealish nos ajudou a controlar o jogo e, infelizmente, ele não conseguiu finalizar quando estávamos perto de ampliar o placar. Antes do primeiro gol do Real Madrid tivemos duas chances, principalmente uma muito clara com Grealish”, disse.

Guardiola destacou que, pela forma que o jogo caminhava ao seu final, o Manchester City como um todo, tanto dentro como fora de campo, não tinha a mínima ideia de que entraria em apuros, mas afirmou que o momento da virada do Real Madrid no tempo normal não é algo incomum para o time espanhol.

“Naquele momento, não tínhamos a sensação de que estávamos em apuros pela maneira como eles atacam. Isso não aconteceu. Eles marcaram um gol no final. Eles fizeram isso muitas vezes em sua história. Eles colocaram muitos jogadores na área. Foram quatro atacantes mais o Éder Militão e eles acertam os gols. Já sofri derrotas duras na Uefa Champions League. Tive derrotas duras contra o Barcelona e contra o Chelsea quando os dois jogos foram excepcionais e não conseguimos chegar à final. Não sofremos muito, mas não jogamos o nosso melhor. Isso é normal. É uma semifinal e os jogadores podem sentir a pressão. Temos que aceitar. Agora precisamos de tempo para processar isso e voltar com nosso grupo para casa”, concluiu.

Com o resultado, o Manchester City tem apenas a Premier League para disputar neste mês de maio, o último da temporada. Líder da competição com 83 pontos ganhos, um à frente do Liverpool, os Citizens irão enfrentar o Newcastle às 12h30 do próximo domingo (8), no Etihad Stadium, em Manchester/ING.

VAVEL Logo