Invicto há sete partidas na temporada, o Borussia Dortmund retorna a campo para mais um desafio no Campeonato Alemão e dessa vez para enfrentar o Freiburg, pela abertura da 21ª rodada, às 16h30 (horário de Brasília), no Signal Iduna Park.

Na tabela de classificação da Bundesliga, o clube aurinegro se mantém na quarta colocação com 37 pontos somados, incluindo dez vitórias, sete empates e apenas três derrotas.

Dessa forma, o Borussia Dortmund precisa do resultado positivo contra o Freiburg para se aproximar dos líderes Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, que ainda vão se enfrentar nesta rodada.

No entanto, os comandados de Edin Terzic terão que torcer por tropeços de Stuttgart e RB Leipzig, seus principais concorrentes por uma vaga na fase de grupos da próxima edição da Champions League.

Apesar de ter ficado no empate por 0 a 0 na última rodada da Bundesliga contra o Heideinheim, o Borussia Dortmund está em um bom momento na temporada, com três vitórias nos últimos cinco jogos, e uma invencibilidade que já dura dois meses.

Em contrapartida, o último revés do clube aurinegro no Campeonato Alemão, foi justamente contra o RB Leipzig por 3 a 2, através da 14ª rodada, no dia 9 de dezembro do ano passado.  

Antes do duelo contra o Freiburg pela Bundesliga, o Borussia Dortmund também se prepara para enfrentar o PSV Eindhoven, nesta terça-feira (13), pelo jogo de ida das oitavas de final da Champions League, às 17h, no Philips Stadion.

Para essa partida, o técnico Edin Terzic deverá escalar o Borussia Dortmund com força máxima e também com a maioria de seus jogadores à disposição nesta sexta-feira.

Por outro lado, o clube aurinegro terá que lidar com o desfalque do meio-campista Felix Nmecha, que ainda se recupera de uma lesão no quadril e não enfrenta o Freiburg, enquanto o atacante Sébastien Haller foi convocado pela Costa do Marfim para a disputa da Copa Africana de Nações e também é ausência.

Além disso, o Borussia Dortmund também confirmou as saídas o lateral-direito Thomas Meunier e do meia Giovanni Reyna, que deixaram o time alemão na última janela de transferências do futebol europeu.

Meyer; Meunier, Süle, Schlotterbeck e Maatsen; Sabitzer, Ozcan, Malen e Bynoe-Gittens; Füllkrug e Moukoko.