Final da Europa League: Chelsea e Benfica duelam em Amsterdã

Título da segunda competição mais importante da Europa pode salvar temporada de ambos em termos de títulos de maior expressão (Foto: Reprodução/AFP)

Final da Europa League: Chelsea e Benfica duelam em Amsterdã
Benfica
Chelsea

Embora seja considerado um título inferior em relação à Liga dos Campeões e por vezes tratada com desprezo por certos times, a Liga Europa pode ser a saída para Benfica e Chelsea levantarem um troféu a nível internacional na temporada, o que torna o duelo marcado para as 15h45 (horário de Brasília), na Amsterdam Arena, muito aberto e de interesse para ambos. Domesticamente, os Blues não possuem alternativa de título; já os Encarnados ainda podem conquistar a Taça de Portugal no dia 26 de maio, contra o Vitória Guimarães. O título do Campeonato Português ficou distante - mas não impossível - após a derrota para o rival Porto, invertendo as posições de ambos na tabela a uma rodada do fim.

O caminho até Amsterdã

Os Blues foram eliminados na fase de grupos da Liga dos Campeões, mas na Liga Europa, entraram diretamente na fase de mata-mata e passaram por Sparta Praga, Steaua Bucareste, Rubin Kazan e Basel no caminho até Amsterdã (Holanda), palco da final. Da mesma forma que os ingleses, os portugueses ficaram pelo caminho na fase de grupos da Liga dos Campeões, mas eliminaram Bayer Leverkusen, Bordeaux, Newcastle United e Fenerbahce na sequência da Liga Europa até a final. Os Blues nunca jogaram na capital holandesa enquanto os Encarnados conquistaram o título europeu de 1962 por 5 a 3 sobre o Real Madrid e Puskás e Di Stefano jogando no Olympisch Stadium.

A maldição de Béla Guttmann

Técnico do bicampeonato europeu de 1961 e 1962, o húngaro Béla Guttman aproveitou para pedir um aumento salarial, negado pela diretoria do Benfica. Irritado, ele deixou o clube e afirmou que “nem daqui a 100 anos” os Encarnados seriam novamente campeões continentais. Desde então, os portugueses chegaram a seis finais em competições europeias - a última delas em 1990, curiosamente em Viena, onde Guttmann está enterrado - e perderam todas.

Conquista inédita

O Chelsea pode ser tornar o primeiro clube na história a conquistar as duas principais competições europeias em ordem reversa (primeiro Liga dos Campeões e depois Liga Europa) em temporadas sucessivas. Além disso, poderão com os dois troféis simultaneamente até a final da Champions em 25 de maio.

Números

O primeiro confronto entre ambos ocorreu na temporada passada, pelas quartas-de-final da Champions League. Na partida de ida, os Blues venceram por 1 a 0 em Lisboa. Na volta, nova vitória dos ingleses por 2 a 1 no Stamford Brigde. O Benfica marcou 19 gols (5 na Liga dos Campeões, 14 na Liga Europa) e concedeu 12, enquanto o Chelsea marcou 31 (16 na Liga dos Campeões e 15 na Liga Europa) e concedeu 19. Em competições UEFA, os portugueses possuem o dobro de partidas que os ingleses: 362 contra 181. O paraguaio Óscar Cardozo é o artilheiro do Benfica, com seis gols. O espanhol Fernando Torres, do Chelsea, tem um a menos. 

Ligações

Os brasileiros David Luiz e Ramires fizeram parte da vitoriosa campanha nacional do Benfica na temporada 2009/10. Ramires se transferiu para a Inglaterra em agosto de 2010 e Luiz em janeiro de 2011. O meia sérvio Nemanja Matic, titular absoluto nos Encarnados, jogou pelo Chelsea de 2009 a 2011 e foi pouco aproveitado, com apenas duas aparições na Premier League. O argentino Pablo Aimar fez parte do Valência comandado por Rafa Benítez que conquistou dois títulos espanhóis e a Copa UEFA de 2003/04.

Desfalques

Rafa Benítez não contará com o meia Eden Hazard e o lateral-esquerdo Ryan Bertrand. Com uma lesão no tornozelo, o zagueiro John Terry é dúvida. A presença do volante John Obi Mikel entre os relacionados para a partida também é incerta. O lateral-direito Maxi Pereira é o único desfalque certo na equipe lisboeta, substituído por André Almeida.

Prováveis Escalações

          


Share on Facebook