Copa América Centenário: Paraguai vai aos EUA com uma mescla de experiência e juventude

Mesmo sem estar na última Copa, paraguaios eliminaram o Brasil no Chile no ano passado, mas chegam com dificuldades para o torneio nos EUA

Copa América Centenário: Paraguai vai aos EUA com uma mescla de experiência e juventude
Paraguaios ocupam somente a sétima colocação nas eliminatórias (Foto: Norberto Duarte/ Getty Images)

Mesmo sendo semi-finalista na Copa América do Chile em 2014, o Paraguai não vive um bom momento. A equipe está somente na sétima colocação das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, e vive um drama real de não se classificar pela segunda vez consecutiva para a competição.

Mas no meio do caminho para a Rússia, a Copa América Centenário, que terá iníco em pouco menos de um mês, pode servir como um divisor de águas para o futuro dos paraguaios. Em solo "neutro", a edição histórica da competição será realizada nos Estados Unidos pela primeira vez, o que deixa um equilíbrio ainda maior na competição que sempre foi complicada. 

Sem muitas novidades, o argentino Ramón Díaz não surpreendeu na convocação. Irão a América: Villar, Silva, Barreto; Paulo da Silva, Gómez, Aguillar, Balbuena, Váldez, Samudio, Riveros; Óscar Romero, Ortigoza, Ortiz, Rojas, Piris, Almirón; Nelson Váldez, Sanabria, Benítez, González, Jorge Benítez, Lezcano, Iturbe.

Como chegam e o que esperar...

Talvez uma das principais esperanças da torcida paraguaia seja justamente a chegada como coadjuvante nesta Copa América. No ano passado, a equipe chegou justamente desta maneira. Argentina era a atual vice-campeã mundial; o Chile era o anfitrião e supostamente favorito (o que acabou se concretizando); o Brasil por sua história sempre foi e sempre será visto como protagonista. Entre outras equipes, Uruguai e Colômbia também chegavam com uma expectativa superior por campanhas regulares anteriormente.

Porém, aos poucos a equipe albirroja foi se encontrando na competição. A vice-colocação no Grupo B na fase de grupos não surpreendeu, já que a Argentina era a favorita para liderar e o Uruguai realmente sentiria o peso do torneio sem a presença de seu principal jogador, Luís Suárez. Na segunda fase eliminou o Brasil nas penalidades, mas só chegou a essa ocasião após um pênalti extremamente infantil de Thiago Silva, já que os paraguaios praticamente não levaram perigo a meta verde e amarela. Mas na fase seguinte, veio a humilhação. Goleada sofrida para a Argentina de Lionel Messi por 6 a 1. Terceiro maior goleador, Lucas Barrios será a baixa significativa no elenco paraguaio, já que o atacante pediu dispensa para se concentrar no Campeonato Brasileiro pelo Palmeiras.

Após o fiasco vieram as eliminatórias, entretanto, a má fase não obteve mudanças. Em seis partidas foram duas vitórias, uma derrota e três empates. O último deles diante do Brasil. Em confronto realizado em Assunção os paraguaios chegaram a abrir dois tentos de diferença no placar, mas cederam o empate já nos acréscimos. Assim, permanecendo na sétima colocação, a frente apenas de Peru, Bolívia e Venezuela.

Destaque

Há um bom tempo o principal atleta não somente do setor ofensivo, mas que também segue como referência para todo o elenco paraguaio é o experiente Roque Santa Cruz. Sem Lucas Barrios comandando o ataque, a responsabilidade voltaria a ficar toda para Santa Cruz, que já não é mais um garoto. Porém, o mesmo acabou sendo cortado da convocação devido a uma lesão, dias após o anúncio.

Desta maneira, a responsabilidade pode acabar ficando com um "recém paraguaio". O jovem garoto Manuel Iturbe nasceu na Argentina, entretanto, é filho de pais paraguaios. Após alguns anos defendendo a seleção de base argentina, o jovem e promissor atacante ainda se sentia dividido sobre qual pátria iria defender. Mas em março deste ano, Iturbe decidiu resolver de uma vez seu futuro, e foi ousado: recusou a vice-campeã mundial para defender o Paraguai desde então.

Atleta da Roma mas emprestado ao Bournemouth, Iturbe estreou pela Seleção Paraguaia no último confronto da equipe pelas eliminatórias, no empate diante do Brasil no Defensores Del Chaco. A Copa América Centenário será o primeiro torneio de grandes proporções em que Iturbe defenderá sua nova seleção, podendo até mesmo enfrentar seu país de origem no caminho, A expectativa é alta, já que o garoto deve entrar com muita vontade de mostrar serviço, não somente para a torcida paraguaia, mas também para Luciano Spalletti, técnico da Roma que ainda não definiu se o garoto retorna após o empréstimo ao clube inglês.

Iturbe em ação pelo Paraguai (Foto: Norberto Duarte/ Getty Images)