Costa Rica e Paraguai se enfrentam pelo Grupo A da Copa América Centenário

Equipes que não são vistas como favoritas na chave querem iniciar bem para terem chances de avançar

Costa Rica e Paraguai se enfrentam pelo Grupo A da Copa América Centenário
Costa Rica e Paraguai querem largar bem no grupo A

Neste sábado (04) às 18h horário de Brasília, o Florida Citrus Bowl será palco do confronto entre Costa Rica e Paraguai pelo grupo A da Copa América Centenário. Desta forma duas equipes que não figuram entre as mais badaladas de seu grupo querem vencer para assim largarem bem na competição.

Vale lembrar que os dois primeiros colocados e os dois melhores terceiros colocados das chaves, irão para a fase eliminatória do torneio. Que é o objetivo inicial de ambos os conjuntos ao longo do torneio entre seleções.

Costa Rica busca causar boa impressão na estreia

A equipe que foi muito bem na Copa do Mundo de 2014 no Brasil, quer novamente surpreender e chegar ao grupo das oito melhores seleções do continente, para isso a crença do grupo de jogadores é que a estreia será fundamental para alcançar tal objetivo, no enfrentamento contra o Paraguai. A selção não terá justamente um dos expoentes daquela campanha e o nome de maior destaque internacional desta seleção, o arqueiro Keylor Navas que foi campeão da Uefa Champions League contra o Real Madrid.

O capitão da equipe, e principal esperança da Costa Rica para a Copa, o meia-atacante Bryan Ruíz refletiu sobre a importância de uma boa partida de abertura no torneio.

"Queremos fazer um bom ínicio", disse o capitão do Sele, Bryan Ruiz.

"É essencial, uma partida que abre as possibilidades para nos classificar", disse Luis Marin, assistente técnico da seleção.

Essa será a quarta participação da seleção costa-riquenha com duas vezes parando na fase de grupos e outras duas alcançando a segunda fase e assim chegando até as quartas de final.

Paraguai espera repetir desempenho das últimas duas Copas Américas

O conjunto guarani, segue basicamente a mesma tendência de suas últimas competições internacionais, com a presença de nomes experientes como Nelson Haedo Valdez, Roque Santa Cruz, Justo Villar e alguns jovens ainda buscando afirmação como Derlis Gonzáles e Óscar Romero.

A equipe também aposta na solidificação do trabalho do argentino Ramón Díaz que comanda a seleção já há algum tempo, além da sua já conhecida força defensiva e saídas de contra-ataque perigosos que geralmente surtiram muito efeito nas apresentações da equipe em nível internacional.

Alguns dos nomes importantes da equipe como o meia Óscar Romero e os defensores Fabián Balbuena e Paulo da Silva que falaram sobre pontos importantes para a equipe no jogo e na competição como um todo.

"A confiança neste grupo, porque estamos realmente ansioso e tentar trazer a Copa para o Paraguai", disse ao jornal La Nación sobre o duelo contra a Costa Rica. 

"Eu acho que estou em um bom momento, espero que mudar minha seleção de nível bom. E o time a ser batido hoje é Costa Rica, o jogo mais importante é sempre aquele que vem ", acrescentou.

"Nós não viemos para passear nesta copa, queremos chegar a mais. A maioria está bem preparado e estamos com todo o desejo de chegar ao último jogo ", disse o zagueiro Balbuena.

"Nós temos uma oportunidade muito boa, o fato de começar com o pé direito dá-lhe sempre uma outra maneira de lidar com o segundo jogo. E sabendo que você tem três pontos e em um curto torneio onde nada mais que três jogos são disputados na primeira rodada, que é de vital importância ganhar o primeiro", disse Paulo Da Silva, defensor da Albirroja.

Vale ressaltar que o Paraguai foi vice-campeão em 2011 (perdendo para o Uruguai na decisão) e indo para a semifinal em 2015 (caindo pra Argentina na ocasião). E assim quem conseguir o bicampeonato da competição (que conquistou em 1979, triunfando sobre o Chile naquela final).