Haiti e Peru se enfrentam na abertura do Grupo B da Copa América Centenário

Ambas as equipes surgem como coadjuvantes diante dos favoritos Brasil e o Equador, vice-líder das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018

Haiti e Peru se enfrentam na abertura do Grupo B da Copa América Centenário
(Foto: Divulgação/ Conmebol)
Haiti
Peru
Haiti: Johny Placide, Mechack Jerome, Jn Sony Alcenat, Kim Jagy, Romain Genevois; Donald Guerrier, Kervens Balfort, Jeff Louis, James Marcelin; Max Hilaire, Kevin Lafrance.
Peru: Pedro Gallese, Renzo Revoredo, Alberto Rodríguez, Christian Ramos, Miguel Trauco; Renato Tapia, Óscar Vílchez, Christian Cueva, Alejandro Hohberg, Edison Flores; Paolo Guerrero
ÁRBITRO: John Pitti.
INCIDENCIAS: Partida de estreia válida pelo Grupo B da Copa América Centenário. Realizada no Estádio Centurylink Field, em Seatle, nos Estados Unidos.

Na noite deste sábado (4) Haiti e Peru se enfrentam na estreia do Grupo B da Copa América Centenário, às 20h30. O duelo será realizado no Estádio Centurylink Field, em Seattle.

A Seleção Haitiana irá participar da Copa América pela primeira vez em sua história. Os haitianos obtiveram seus melhores feitos no esporte apenas nos anos 70, quando se classificaram para a Copa do Mundo de 1974 realizada na Alemenha, e foram campeões do extinto Campeonato da CONCACAF (atual Copa Ouro). Porém, há muito tempo a situação dos haitianos é bem delicada. Com chances praticamente nulas de classificação para a próxima Copa do Mundo, a equipe busca surpreender nos Estados Unidos.

Bi-campeão da Copa América, o Peru foi bem na última edição do torneio. No Chile, a equipe liderada por Paolo Guerrero foi eliminada apenas nas semi-finais, justamente para os anfitriões e futurs campeões chilenos. Na disputa pelo terceiro lugar, os peruanos venceram por 2 a 0 o Paraguai. Contudo, as expectativas que eram altas para as eliminatórias não se concretizaram: em seis partidas, a seleção blanquirroja perdeu quatro, empatou uma e venceu apenas o Paraguai. Atualmente a equipe é a antepenúltima colocada.

Considerado o mais fraco do grupo, o Haiti quer surpreender

Após quase seis anos da tragédia que matou milhares de haitianos em um terremoto, o país ainda vive as consequências do ocorrido, e encontra no esporte a esperança para se reerguer aos poucos.

Principal paixão do país, o futebol haitiano viveu seu grande auge nos anos 70, quando chegou a disputar a Copa do Mundo na Alemanha, onde acabou eliminada ainda na fase de grupos. Atualmente, a Seleção Haitiana é a lanterna do Grupo B nas eliminatórias para a Copa da Rússia. A equipe está atrás de Costa Rica, Panamá e Jamaica, seleções que também estarão competindo nos Estados Unidos.

No último amistoso preparatório, os haitianos foram derrotados pela forte Seleção Colombiana por 3 a 1.

“Sabemos que é uma tarefa ingrata contra grandes seleções do mundo, mas vamos tentar fazer um bom papel e jogar com alegria e ousadia”, afirmou o técnico francês do Haiti, Patrice Neveu.

Semi-finalista no Chile, Peru quer a classificação

Com uma safra nova de jogadores que vai encontrando o seu estilo de jogo e o entrosamento, o Peru começou a surpreender e a demonstrar o seu futebol justamente na última edição da Copa América. Já na estreia, os peruanos abriram o placar diante do Brasil com Christian Cueva, anunciado nesta semana pelo São Paulo. Porém, acabaram sofrendo a virada naquela ocasião.

Na mesma fase de grupos os peruanos venceram a Colômbia, considerada favorita por muitos. Avançou de fase como vice-líder e eliminou a Bolívia nas quartas. Nas semis, acabou eliminada pelo Chile em um confronto muito equilibrado. Para coroar a grande participação, o Peru venceu a Bolívia e garantiu a terceira colocação. Um dos tentos da partida foi anotado por Guerrero, artilheiro da competição junto com Eduardo Vargas.

Se a Copa América pode ser considerada um ponto positivo nas apresentações recentes do Peru, as eliminatórias provam exatamente o contrário. Os comandados de Ricardo Gareca perderam para a Colômbia, Chile, Brasil e Uruguai. Empataram em casa diante da lanterna Venezuela e venceram o Paraguai.

"Podemos planejar um bom torneio, pois precisamos engrenar como seleção e isso passa pela conquista de bons resultados e de confiança. Nosso grupo é qualificado e está disposto a fazer um bom torneio, passando pela estreia com o Haiti, em segurança”, revelou o argentino.