No último amistoso antes da Euro, Suécia bate País de Gales em jogo movimentado

Suecos se despedem dos torcedores e voam para França, em período de concentração; Galeses, que entraram com equipe pouco alternativa, fazem o mesmo após amistoso

No último amistoso antes da Euro, Suécia bate País de Gales em jogo movimentado
Foto: Mikael Sjoberg/Getty Images
Suécia
3 0
País de Gales
Suécia: Isaksson (Olsen 45’); Lustig, Johansson, Granqvist, Olsson (Augustinsson 45’); Larsson, Kallström, Lewicki (Edkal 60’), Forsberg (Durmaz 60’); Berg (Guidetti 75’) e Ibrahimovic (Kujovic 60’).
País de Gales: Hennessey (Ward 45’); Gunter, Chester (Collins 64’), Ashley Williams, Davies, Taylor; King (Bale 64’), Ramsey, Vaughan (Edwards 64’), Williams (Huws 73’); Vokes (Church 72’).
Placar: 1-0, min. 40, Forsberg. 2-0, min. 56, Lustig. 3-0, min. 86, Guidetti.
ÁRBITRO: Tobias Weiz (ALE).
INCIDENCIAS: partida amistosa preparatória para a Eurocopa, realizada no Friends Arena, em Estocolmo, Suécia.

No último amistoso preparatório das duas seleções antes da Eurocopa 2016, a Suécia bateu o País de Gales jogando em seus domínios, no Friends Arena, em Estocolmo, na manhã deste domingo (5). Os gols foram marcados por Forsberg, Guidetti e Lustig, um em cada tempo, dando números finais de 3 a 0 em uma partida que os suecos conseguiram jogar de maneira superior aos adversários. Agora, as duas seleções voam para o país sede da competição, onde iniciam a concentração para o início do torneio. 

A Suécia estreia na Eurocopa que será realizada na França em junho contra a Irlanda, no próximo dia 13, às 13h, enquanto que o País de Gales estreia dois dias antes, frente à Eslováquia no mesmo horário. 

Suécia é melhor no primeiro tempo e abre o placar

Já no início do jogo, a Suécia mostrou que não veio para brincadeira apesar de ser um amistoso preparatório. Olsson, com 30 segundos de jogo, recebeu de Ibrahimovic e avançou em direção à meta. Quando arriscou o arremate, foi rebatido e na sobra mandou muito por cima. A estratégia inicial das equipes ficou clara nos minutos iniciais: Gales iria esperar os suecos para tentar partir em contra-ataques. Quando o país britânico estava com a bola, a ideia dos escandinavos era sufocar o adversário até roubar a bola novamente.

Aos 20 minutos, Ibrahimovic recebeu na entrada da área uma bola em sua direção e arrematou colocado, porém a bola passou à direita de Hennessey. O jogo seguiu com a sua estratégia inicial, porém com o País de Gales conseguindo sobressair aos poucos com a bola nos pés, driblando a marcação alta que a seleção da casa fez durante todo o primeiro tempo, porém sem grandes oportunidades de gol, sempre mantendo a bola na área intermediária do gramado.

Pelo lado da Suécia, Zlatan foi o grande procurado nas investidas ofensivas da sua seleção e chamou responsabilidade quando possível em cobranças de faltas próximas à área, contudo em nenhuma delas conseguiu ter sucesso. Aos 40 minutos, Ibra dominou uma bola no meio de campo já driblando dois marcadores, avançou pela esquerda, invadiu a área e ajeitou para trás para Forsberg receber e bater para o gol, abrindo o placar no Friends Arena para os suecos. Após o tento, as seleções se preocuparam em esperar o intervalo.

Galeses melhoram no segundo tempo, mas Suécia marca mais dois e vence partida

A segunda etapa começou assim como terminou a primeira: com a Suécia em cima de Gales. Logo aos três minutos, Berg recebeu na área e tocou na saída do goleiro, porém a zaga conseguiu interceptar em cima da linha, visto que a força usada não foi a desejada. Aos nove, Forsberg faz bela jogada individual dentro da área até que rola para trás e Berg chegou chutando novamente, dessa vez de primeira, porém havia muitos homens de vermelho em sua frente.

Dois minutos mais tarde, Lustig marca o segundo gol dos suecos na partida: depois de duas rebatidas em duas defesas de Ward com Taylor colocando o pé para atrapalhar, até que o lateral recebeu e bateu para o fundo das redes, vencendo a dupla galesa. Depois do gol, os dois times tiraram o pé e apenas experimentaram jogadas de bola parada na maioria das vezes, além de efetuarem as substituições esperadas para que os técnicos testem novas formações e jogadores. 

O País de Gales não conseguiu demonstrar tanto perigo no jogo mesmo depois da entrada de Gareth Bale no meio do segundo tempo. Em todas as investidas que a seleção teve, alguém de amarelo chegava para travar na hora do arremate. Aos 35 minutos, em cobrança de falta que passou por todo mundo, Olsen fez a defesa e mandou para escanteio o que seria o primeiro gol do time de vermelho em campo. 

Depois da entrada do jogador do Real Madrid, a seleção galesa conseguiu melhorar no jogo em relação o que tinha sido antes de sua entrada. Oportunidades mais perigosas surgiram, mas nenhuma foi efetivamente concluída. Aos 41 minutos, no entanto, Guidetti recebeu belo passe em contra-ataque, avançou e chutou com força para vencer Ward, dando números finais.