Panamá e Bolívia buscam lugar entre gigantes

Equipes são as mais fracas tecnicamente do grupo D e buscam jogar pressão para Argentina e Chile, seleções favoritas da chave

Panamá e Bolívia buscam lugar entre gigantes

Nesta segunda (06) às 20h00, Panamá e Bolívia se enfrentam no Florida Citrus Bowl pela 1ª rodada da fase de grupos da Copa América no grupo D. Em jogo dos dois times considerados mais fracos da chave, uma vitória será fundamental para qualquer um dos conjuntos se quiser avançar a próxima fase.

Considerando que Argentina e Chile são notórios times a frente das duas equipes, fica claro que um triunfo será necessária para ambas as equipes que não tem muita tradição em competições internacionais.

Panamá faz o último treinamento antes da estreia

Com Blas Perez e Gabriel Torres treinando, a seleção do Panamá concluiu nessa manhã seu último treino antes da sua estreia na Copa América Centenário.
Sob um sol forte e uma temperatura de cerca de 35 graus foram os cenário da última manhã antes do teste contra a Bolívia no Estádio do World Camp em Orlando.

No final da sessão de treino o jogador Luis Tejada, que pediu para os fãs da maré vermelha dar todo o apoio para conseguirem os primeiros três pontos contra a Bolívia.
"A seleção do Panamá cresceu muito e temos fé que amanhã vamos conseguir um bom resultado", disse o atacante Juan Aurich do Peru e, aparentemente, reserva de luxo antes do confronto contra os bolivianos.
Tejada disse que "as distâncias mais longas foram encurtadas no futebol", quando ele foi questionado sobre o favoritismo da Argentina e do Chile, os outros dois rivais Panamá no Grupo D.

Bolívia busca entrosamento de equipe

Revendo a ideia expressa mais do que uma vez por Baldivieso, o treinador acredita que, tendo pouco tempo para treinar, o que complica para fazer ajustes no esquema tático, o melhor é apelar para a afinidade dos jogadores em campo, ou seja, "pequenas parcerias" que se formaram em seus clubes.

"Vendo o jogo de Bolívar e The Strongest apenas temos que fazer alguns ajustes, que podem ser alterados, se eles jogam juntos há anos. Eles tendem a seguir progredindo juntos e isso é bom para um treinador", comentou o treinador há alguns dias atrás, enquanto tinha uma conversa informal com os repórteres.

Finalmente, uma vez mais ele disse que não há dúvida de que o homem de ataque vai ser Yamani Duk, que Baldivieso tem falado com frequência.