Polônia domina e vence Irlanda do Norte na estreia da Eurocopa 2016

Alvirrubros não tiveram problemas em vencer a seleção britânica, que não ofereceu resistência à superioridade polonesa

Polônia domina e vence Irlanda do Norte na estreia da Eurocopa 2016
Foto: Ian MacNicol/Getty Images
Polônia
1 0
Irlanda do Norte
Polônia: Szczesny; Piszczek, Glik, Pazdan, Jedrzejczyk; Blaszczykowski (Grosicki 80’), Krychowiak, Maczynski (Jodlowiec 77’), Kapustka (Peszko 88'); Milik; Lewandowski.
Irlanda do Norte: McGovern; Cathcart, McAuley, Evans; Baird (Ward 75’), Norwood; McLaughlin, McNair (Dallas 45’), Ferguson (Washington 66’); Davis; Lafferty.
Placar: 1-0, min. 55, Milik.
ÁRBITRO: Ovidiu Hategan (ROM). Amarelos: Kapustka 65’, Cathcart 69’, Piszczek 89'
INCIDENCIAS: partida válida pela primeira rodada do grupo c da eurocopa 2016, jogado no allianz riviera, em nice, frança.

No segundo jogo do terceiro dia de partidas da Eurocopa 2016, a Polônia enfrentou e venceu a Irlanda do Norte, conquistando sua primeira vitória na história da competição e encerrando um período de invencibilidade de 12 partidas do adversário na tarde deste domingo (12). Apesar do placar mínimo em gol marcado por Milik, a superioridade polonesa foi bem vista no novo estádio Allianz Riviera, em Nice, na Riviera Francesa. 

Com a vitória, os alvirrubros largam na frente no Grupo C com três pontos conquistados, enquanto os britânicos caem para a última colocação momentânea. O outro jogo da chave acontecerá logo mais, entre Alemanha e Ucrânia, próximos adversários de Polônia e Irlanda do Norte, respectivamente, na próxima quinta-feira (16). 

Teoricamente mais preparada, a seleção polonesa mostrou superioridade em boa parte do primeiro tempo. Manteve posse de bola, buscava criação imediata de jogadas principalmente utilizando os flancos, conseguiu alguns arremates que, apesar de não ter trago perigo à Irlanda do Norte, não deixam de ser chutes, assim como muitos cruzamentos provenientes de escanteio. Os britânicos entraram com postura mais defensiva, esperando o adversário para poder contra-atacar quando tiver a oportunidade.

A chance mais perigosa nos primeiros 30 minutos do jogo aconteceu para os alvirrubros, quando Milik recebeu na área, teve paciência e calma, avançou para a esquerda tirando da marcação e chutou, porém a bola subiu mais do que deveria. Beirando os 40 do primeiro tempo, Kapustka aproveitou erro do adversário, avançou e conseguiu um chute forte de canhota, e McGovern conseguiu espalmar para escanteio.

O segundo tempo já iniciou da maneira que terminou o primeiro. Depois de tanto tentar, a seleção polonesa conseguiu chegar ao gol, com Milik, o que mais vinha participando de jogadas. Recebeu na entrada da área, ajeitou e chutou rasteiro, vencendo o goleiro adversário e abrindo o placar na Riviera Francesa. A seleção norte-irlandesa conseguiu chegar mais ao ataque quando precisou, mas nada que chegasse próximo da eficiência que faltava ao adversário. 

Com 35 do segundo tempo, as equipes pareciam cansadas com o andar da carruagem. A estratégia de dominação polonesa vista desde o primeiro minuto do jogo se manteve e Szczesny sequer teve problemas maiores durante o embate.