México empata com Venezuela no final e termina líder do Grupo C

Classificadas, as equipes empataram na última partida do grupo e aguardam adversários seguintes

México empata com Venezuela no final e termina líder do Grupo C
Corona comemorou o gol de empate que valeu a liderança ao México. (Foto: Getty Images)
México
1 1
Venezuela
México: José Corona; Aguilar, Diego Reyes, Héctor Moreno, Nilo (Layún); Molina (Chicharito), Herrera, Guardado, Aquino (Corona), Lozano; Oribe Peralta Técnico Juan Carlos Osorio
Venezuela: Hernández; González, Ángel, Velásquez, Feltscher; Rincón, Seijas, Guerra (Otero), Peñaranda; Christian Santos (Rondón) e Del Valle (Martínez) Técnico Rafael Dudamel
Placar: 0-1, 9' 1T, Velásquez 1-1, 34' 2T, Corona
ÁRBITRO: Árbitro: Yadel Martinez (CUB) Assistente de Arbitragem 1: Joseph Fletcher (CAN) Assistente de Arbitragem 2: Dario Gaona (PAR) Cartões Amarelos: Herrera, Molina; González, Peñaranda e Santos
INCIDENCIAS: Partida válida pela terceira rodada do Grupo C da Copa América Centenário

Na noite desta segunda-feira (13), México Venezuela encontraram-se em Houston, Texas, para o embate final do Grupo C da Copa América Centenário. Com gols de Velásquez Corona, as equipes terminaram empatadas em 1 a 1, placar que classificou os mexicanos em primeiro lugar, fato que reduz expressivamente as chances de encarar a temida seleção da Argentina na fase seguinte.

México termina o grupo com os mesmos sete pontos da Venezuela, porém com saldo de quatro gols a favor, contra apenas dois da "Viño Tinto". Uruguai Jamaica já estavam préviamente eliminados independente do resultado da última partida, ambos sem pontos.

Venezuelanos trocam passes e abrem placar

Antes do começo da partida, foi respeitado um minuto de silêncio em respeito as vítimas do massacre na boate em Orlando. Logo no início, a Venezuela já começou atacando e forçou José Corona a trabalhar em chute do jovem Peñaranda. Na sequência, o México respondeu em chegada de Aquino, dando ritmo ao jogo. 

Mas o contra-ataque venezuelano foi ainda melhor. Guerra cobrou falta na área e viu Santos escorar para onde estava Velásquez. O zagueiro não deixou a bola cair e bateu de lado para o fundo das redes, abrindo o placar. Os tricolores então foram ao ataque em busca do empate, mas Lozano cabeceou fraco de dentro da área.

Em seguida, outro baque: o meia Aquino levou dura entrada e sentiu a parte de trás da perna esquerda, sendo substituído por Corona. Daí em diante, pressão mexicana. Lozano tentou chutar por baixo, e Herrera, de cabeça, mas nada puderam fazer ao final do primeiro tempo, que ainda teve bom chute de Guardado, por cima da meta, inalterando o placar.

México pressiona e consegue empate valioso

Na volta dos vestiários, o time mexicano mostrava que seria mais ofensivo na segunda etapa. Começando com uma postura de marcação-pressão, o empate quase veio aos 4', quando Peralta foi travado pelo zagueiro Ángel logo na pequena área. O gol parecia estar próximo, mas esteve ainda mais próximo quando Molina bateu cruzado e a bola não entrou por centímetros.

Na sequência, a Venezuela mostrou que não estava apenas se defendendo. No contra-ataque, Martínez teve chance clara para matar o jogo, mas cara a cara com José Corona, desperdiçou a oportunidade ao bater fraco nas mãos do arqueiro.  

Mas o futebol tem máximas, e quem não faz, leva. Após fazer duas brilhantes defesas, o goleiro Hernández nada pôde fazer quando Corona invadiu a área, fez fila na zaga venezuelana e bateu no cantinho para assegurar o empate mexicano. 

No último lance de ataque da partida, quase um gol de placa: Martínez recebeu na grande área e ajeitou a bola com o peito, na feição para uma bicicleta, que quase encobriu o goleiro José Corona. O mexicano espalmou com a ponta dos dedos, no lance que decidiu o empate e a liderança para a seleção tricolor.