Vidal mostra empolgação após vitória sobre Panamá: "Vamos voltar a ser como antes"

Meia se empolga com boa vitória e classificação da equipe que agora encara o México

Vidal mostra empolgação após vitória sobre Panamá: "Vamos voltar a ser como antes"
(Foto: Hector Vivas / Getty Images)

O Chile já viveu um jogo "eliminatório" diante do Panamá pela última rodada do Grupo D da Copa América Centenário 2016. E em um jogo bem movimentado a equipe conseguiu fazer 4 a 2 diante do rival da América Central com gols de Vargas (duas vezes) e Alexis Sánchez (duas vezes) para garantir a classificação.

Com isso a equipe avança e está entre os oito melhores do torneio e agora irá encarar o México no sábado (18) contra o Chile em Santa Clara às 23h.

Após o bom triunfo diante dos panamenhos, um dos líderes do elenco o meia Vidal teve um olhar otimista sobre a classificação, falando sobre o jogo e sobre como será jogar contra a torcida rival no duelo com os mexicanos.

"Estou muito feliz, especialmente pela boa performance no jogo, a qualidade dos nossos passes. Eu acho que cada vez estamos mais próximos do que fazíamos antes", disse o jogador do Bayern de Munique.

"Eu apareci bem antes do resto da equipe, mas ainda há muito para ser feito", disse ele.

Sobre a continuidade da competição, o atleta chileno disse: "Agora o mata mata tem sido e é muito importante para nós, porque nós gostamos de jogar este tipo de jogo onde as equipes saem para jogar, eles deixam muitos espaços e podemos causar estrago com nossos jogadores rápidos".

"Vai ser diferente dos jogos que eu já joguei até aqui. Eles carregam uma grande torcida, mas estamos calmos e confiantes na capacidade de nossa equipe", completando sobre como será encarar a maioria mexicana que deverá marcar forte presença nas arquibancadas no estádio em San Fransisco.

O Chile segue na luta para defender seu título de campeão, conseguido no ano passado e espera mostrar que tem força para vencer mesmo longe de seus domínios e agora com um comando técnico diferente, sendo orientado por Juan Antonio Pizzi.