Bélgica e Irlanda se enfrentam pela sobrevivência na Eurocopa

Belgas e irlandeses precisam da vitória se ainda quiserem sonhar com classificação, visto a derrota e empate das respectivas seleções na primeira rodada

Bélgica e Irlanda se enfrentam pela sobrevivência na Eurocopa
Fotomontagem: Editoria de Arte/VAVEL
Bélgica
Irlanda
Bélgica: Courtois; Ciman, Alderweireld, Vermaelen, Vertonghen; Nainggolan, Witsel, Fellaini, De Bruyne, Hazard; Lukaku.
Irlanda: Given; Coleman, Clark (O'Shea), Keogh, Christie; McCarthy, Hendrick, Whelan, Walters, Hoolahan; Long (Keane).
ÁRBITRO: Cüneyt Çakır (TUR).
INCIDENCIAS: partida válida pela segunda rodada do grupo e da eurocopa, jogado no malmut atlantique, em bordeaux, frança.

Apesar das expectativas diferentes no torneio, Irlanda e Bélgica entram em campo na manhã deste sábado (17), pela segunda rodada do Grupo E, com objetivos bem iguais: a sobrevivência. Sem grandes pretensões na Eurocopa, os Boys vão para o jogo na tentativa de tentar surpreender o adversário que é um dos favoritos a vencer a competição, enquanto que os Red Devils precisam vencer para respirar no grupo e buscar a classificação. Jogo acontecerá em Bordeaux às 10h, horário de Brasília.

As duas equipes se encontram próximas na tabela: a Bélgica, última colocada, perdeu na estreia para a Itália, enquanto que a Irlanda divide a segunda posição com a Suécia depois de um empate por 1 a 1 na primeira rodada da competição. Isso significa que é vencer ou vencer para os dois lados, para assim poder chegar com mais cautela na última rodada.

Wilmots se mostra preocupado com o adversário e confirma Hazard e De Bruyne

Na estreia da competição, na última segunda-feira, os pensadores do time belga, Eden Hazard e Kevin De Bruyne, terminaram a partida contra a Itália sentindo dores que seriam musculares. A preocupação tomou conta da comissão técnica e também dos torcedores e simpatizantes da seleção, visto que são os jogadores mais importantes para a equipe. Contudo, o técnico da Bélgica, Marc Wilmots, confirmou que ambos vêm sendo tratados da maneira que tem de ser e se mostrou confiante em colocar os dois jogadores para enfrentar o tricolor irlandês.

“Kevin [De Bruyne] recebeu seu tratamento em Haillan e está indo na direção correta”, comentou o treinador. “O único remédio para a cura de tensão muscular é o descanso. Já Eden [Hazard] ficou no hotel trabalhando na piscina e bicicleta ergométrica. Ambos já puderam treinar no dia anterior ao jogo”, acrescentou.

Já em relação ao adversário, Marc mostrou preocupação com os irlandeses que mostraram força contra a candidata a avançar de fase Suécia, além de ter feito boas atuações na fase classificatória para a competição. Colocando isso tudo em jogo, o técnico disse que vai parar para analisar o que foi feito pelo futuro oponente em sua estreia, além de explicar que precisam encontrar o sistema perfeito para combatê-los.

“Eu vou assistir novamente a partida entre Suécia x Irlanda na tarde anterior ao jogo. Todos sabemos que é outra partida, outro contexto. Vou olhar com atenção aos jogadores deles e ver o que é preciso por parte dos nossos. Estamos com zero pontos até agora, portanto temos que entrar em campo com o sistema perfeito que queremos”, finalizou o treinador em entrevista dois dias antes do jogo.

O’Neill quer ver atuação parecida do que foi contra a Suécia e alerta sobre ‘faminta’ Bélgica

Com a derrota na primeira fase, os belgas precisam vencer os dois últimos jogos se quiserem ter a chance de disputar o primeiro lugar do grupo e também para garantirem a classificação que é prevista. Sabendo disso, o treinador da Irlanda, Martin O’Neill, entende que a Bélgica virá como um “animal selvagem” para enfrentar a sua seleção, portanto ele pensa que uma atuação próxima do que se viu contra a Suécia pode ser o caminho para frustrar os adversários.

“Bélgica é um time muito bem montado, muito mesmo”, comentou. ”Individualmente eles são tão bons quanto qualquer outra seleção [favorita] da competição. Eles já são extremamente perigosos, agora estão ainda mais visto a situação que se encontram no grupo, então eles vão vir como um animal selvagem em busca de sua presa. Acredito que quando o sorteio foi realizado, eles [Bélgica] não esperariam menos do que a segunda posição, então eles realmente vão vir atirando com tudo que têm”, observou o treinador.

Completando a entrevista dada na quinta-feira (16), O’Neill falou do que sua seleção precisa fazer para tentar algo ainda na Eurocopa. “Vamos ter que mostrar o mesmo tipo de atitude que mostramos contra a Suécia, porque com quatro pontos nos deixa numa posição favorável para a classificação. Eles vão causar problemas, portanto temos que ter a mesma determinação e ser eficientes quando tivermos a bola”, completou o técnico.