Com dois de Lukaku, Bélgica bate Irlanda e conquista primeira vitória na Eurocopa

Com gol de Lukaku e Witsel, os Red Devils chegam a três pontos na competição, precisando apenas de mais um empate para chegar as oitavas

Com dois de Lukaku, Bélgica bate Irlanda e conquista primeira vitória na Eurocopa
(Foto: Michael Dalder/Reuters)
Bélgica
3 0
Irlanda
Bélgica: Courtois; Meunier, Alderweireld, Vermaelen, Vertonghen; Witsel, Dembélé (Nainggolan), Hazard, Ferreira Carrasco (Mertens), De Bruyne; Lukaku (Beteke).
Irlanda: Randolph; Coleman, O'Shea, Clark, Ward; Whelan, McCarthy (McClean), Hendrick, Brady, Hoolahan (McGeady); Shane Long (Robby Keane).
Placar: 1-0, min. 48, Lukaku. 2-0, min. 61, Witsel. 3-0, min. 70, Lukaku.
ÁRBITRO: Cüneyt Çakır (TUR) Cartões Amarelos: Jeff Hendrick (min. 42), Vermaelen (min. 49).
INCIDENCIAS: Partida válida pela segunda rodada da fase de grupos da Eurocopa 2016, no Estádio Matmut Atlantique, em Bordeaux, França.

A grande geração belga parece ter finalmente estreado nessa Eurocopa. Em confronto que pode ter decidido a classificação de uma das equipes para o mata-mata, a Bélgica bateu a seleção da Irlanda por 3 a 0, com dois gols de Lukaku e um de Witsel. A partida foi realizada no Estádio Matmut Atlantique, na cidade de Bordeaux, pela segunda rodada da fase de grupos da competição neste sábado (18), às 11h.

Com a vitória, a Bélgica deixa para trás o mau resultado contra a Itália em sua estréia, afasta a possibilidade de uma eliminação precoce e passa a ficar a um empate das oitavas. Na quarta-feira (22), os Red Devils enfrentam a Suécia, pela última rodada da primeira fase. A conquista de apenas um ponto nesse jogo leva a equipe para a próxima fase.

Já para a Irlanda, a derrota para os belgas e o empate contra a Suécia na primeira rodada faz com que a seleção dependa de uma virória sobre a Itália, líder do grupo E, também na próxima quarta, para chegar aos quatro pontos e poder sonhar com a classificação - ainda precisará que a Bélgica não vença sua partida.

Pressão belga e grandes defesas irlandesas 

Responsável pela saída de bola, foi da seleção belga quem criou o primeiro lance de perigo da partida, ainda aos 4 minutos. De dentro da área, De Bruyne rolou para Carrasco, que chutou cruzado para a defesa de Randolph. Era claro que a Irlanda jogava apenas na defesa, fazendo com que a Bélgica passasse a ensaiar uma pressão. Aos 11', após cobrança de escanteio na área irlandesa, Alderweireld apareceu para desviar de cabeça e mandar à esquerda do gol, com perigo. 

Até os 20 minutos, o goleiro Courtois havia tocado na bola apenas uma vez. Em uma cobrança de escanteio irlandesa, ele apenas deu um tapa na bola e mandou para a linha de fundo. Na sequência, a Bélgica quase abriu o placar com Hazard; De Bruyne cruzou para Lukaku, de dentro da área. A defesa afastou parcialmente, e Hazard ficou com a sobra, sozinho. Ele soltou uma bomba, mas mandou por cima do gol, com bastante perigo. No contra-ataque da Irlanda, Alderweireld deu um carrinho preciso dentro da área, afastando o perigo. A Bélgica respondeu aos 23 minutos, com Carrasco sendo lançado sozinho na área. O belga fez com que a bola desviasse, para brilhante defesa do goleiro Randolph. A bola ainda bateu na trave e volta no meia, que manda para o fundo das redes. A arbitragem porém invalidou o lance, pois no momento do chute, o jogador estava impedido. Continuava tudo igual para as duas seleções. 

Os belgas continuaram a pressionar a equipe irlandesa, quem passou a jogar na retranca, impedindo os avanços de seus adversários. A bola permanecia nos pés dos Red Devils durante a maior parte do tempo, e aos 41' tentou novamente converter essa posse de bola em gol. Alderweireld apareceu para desviar uma cobrança de escanteio de De Bruyne e viu a zaga tirar a bola sobre a linha do gol. Antes que a primeira etapa chegasse ao fim, Witsel tentou mais uma finalização, que acabou nas mãos do goleiro Randolph. Fim do primeiro tempo, o placar seguia 0 a 0. 

Os Red Devils brilham e conquistam a vitória

Ao retornarem para o segundo tempo, não demorou muito para que a Bélgica mostrasse a que veio. Com 48 minutos de bola rolando, De Bruyne arrancou no contra-ataque pela direita e serviu para Lukaku, que ajeitou e mandou um chute com força à direita do gol para abrir o placar. Com a necessidade de conseguir ao menos um empate, a posse de bola se inverteu no início da segunda etapa para os irlandeses. 

No minuto 57, o meia Nainggolan entrou no jogo para ocupar a vaga de Dembelé. O jogo passou a ficar mais amarrado, mas aos 61' Axel Witsel ampliou. Meunier recebeu de Carrasco e cruzou na medida para o volante subir na área sozinho e, após quatro tentativas, mandar para o fundo do gol. O placar de 2 a 0 para os belgas provocou alterações em ambas as equipes. Do lado irlandês, saiu James McCarthy para a entrada de McClean. Do outro lado, saiu Carrasco, para a entrada de Dries Mertens, atacante. Mesmo com a bola nos pés durante a maior parte do tempo, a equipe treinada por Martin O'Neill não ameaçava Courtois.  

Com 70 minutos, em mais um contra-ataque veloz após roubada de bola de Meunier no campo de defesa, Hazard avança até servir o atacante Lukaku, que mais uma vez finaliza, livre para balançar as redes. O placar já marcava 3 a 0, e na tentativa de reagir, ou ao menos diminuir o saldo de gols de seu adversário, a seleção irlandesa fez suas duas últimas mexidas. Logo após o lance de Lukaku, saiu o meia Hoolahan para a entrada de outro meia, McGeady; e, aos 79 minutos, Shane Long deu lugar ao atacante Robbie Keane. A Irlanda não esboçava criatividade para criar lance algum, e apenas no minuto 82 conseguiu realizar uma de suas raras jogadas, mas Hendrick acabou desviando a bola, minando a oportunidade da equipe marcar.  

Queimando sua última substituição, também para ganhar algum tempo, Marc Wilmots tirou de campo Lukaku para colocar o atacante do Liverpool, Benteke. A partida ainda teve três minutos de acréscimos  e, a cada lance, a Bélgica parecia mais próxima do quarto gol que a Irlanda de tentar marcar o primeiro. O placar, porém não sofreu mais alterações. Fim de jogo, a Bélgica conquista a expressiva vitória de 3 a 0 sobre a Irlanda, que entrara em campo buscando apenas um empate.