Fique de olho: Eduardo Vargas, atacante do Chile

Sem muito brilho nos clubes por onde passa, Vargas é peça fundamental na seleção chilena e uma das armas para a conquista do bicampeonato

Fique de olho: Eduardo Vargas, atacante do Chile
Frente ao México, o atacante teve uma das melhores atuações da sua vida (Foto: Thearon W. Henderson/Getty Images)

Eduardo Vargas tem 26 anos, 1,75m e atualmente defende o Hoffenheim, da Alemanha. O atacante já teve passagens por alguns clubes na Europa e na América. Na Universidad do Chile ficou famoso pelo ótimo desempenho na Copa Sul-Americana de 2011, quando foi artilheiro com 11 gols e despertou o interesse de diversos clubes europeus.

Vargas destacou-se pela La U (Foto: Marcelo Hernandez/STR)
Vargas destacou-se pela La U (Foto: Marcelo Hernandez/STR)

No fim de 2011 transferiu-se para o Napoli, mas na Itália não conseguiu apresentar um bom desempenho, mesmo marcando um hat-trick diante do AIK, da Suécia. Após temporada ruim, chegou ao Brasil em 2013, especificamente ao Grêmio, emprestado pela equipe italiana. No time brasileiro fez uma temporada regular, porém os gremistas se decepcionaram com o time devido a eliminação nas oitavas de final da Libertadores.

No ano de 2014, defendeu dois clubes: Valencia e Queens Park Rangers. No time espanhol ficou apenas seis meses e não convenceu, enquanto na Inglaterra também foi irregular, alternando momentos no time titular e no banco de reservas. Hoje defende as cores do Hoffenheim, entretanto as especulações para sua saída já crescem na imprensa.

Vargas forma dupla de ataque com o ótimo Alexis Sanchez. Desde a Copa do Mundo no Brasil, os dois são parceiros e se complementam, formando uma das duplas de ataque mais eficientes do futebol mundial. O camisa 11 da seleção chilena é o contrário de muitos atletas, ao invés de ir bem no seu clube e não corresponder na seleção, o atacante na maioria das vezes deixa a desejar nos clubes que defende e faz muito pelo Chile.

Eduardo tem seis gols na Copa América Centenário e é o artilheiro isolado da competição. Eduardo foi ao lado de Paolo Guerrero, com quatro gols cada, artilheiro da última edição do torneio continental, além de ter sido uma das peças mais importantes do título conquistado pelo Chile, na sua casa.

Ao lado de Guerrero, Vargas foi o artilheiro da última Copa América (Foto: Daniel Jayo/STR)
Ao lado de Guerrero, Vargas foi o artilheiro da última Copa América (Foto: Daniel Jayo/STR)

Diante da seleção mexicana, time que é comandado por Juan Carlos Osorio e apresentava um bom futebol na competição, o Chile não deu chances ao time mexicano e aplicou a maior goleada da Copa América: um sonoro 7 a 0. E o grande destaque da partida foi Eduardo Vargas, pois o atacante marcou em quatro oportunidades e chegou ao seu primeiro “poker” (quatro gols na mesma partida) da carreira.

No próximo domingo Chile e Argentina se enfrentarão novamente pela final da Copa América. A seleção argentina quer revanche, com um Lionel Messi em grande fase, enquanto o Chile quer o bicampeonato, com o coletivo mais uma vez se apresentando muito forte. Nesse jogo, Vargas pode chegar a uma marca importante. O atacante chileno pode se tornar o artilheiro de duas edições seguidas do torneio continental, feito alcançado apenas por Paolo Guerrero (2011 e 2015) e Pedro Petrone (1923 e 1924).

Vargas é o típico jogador sem muitos holofotes que pode dar o bicampeonato a seleção chilena. Sem brilhos nos seus clubes, o atacante é peça fundamental no time do técnico Juan Antonio Pizzi. É notório que os jogadores não sentiram a ausência de Carlos Sampaoli no banco e estão sedentos por mais um título e para reconfirmarem que hoje possuem uma das melhores seleções do mundo.