CAF sorteia grupos da terceira fase das Eliminatórias Africanas da Copa do Mundo de 2018

O "Grupo da Morte" é o B, que conta com a Zâmbia, campeã africana em 2012, e com três potências do continente as quais estiveram nos Mundiais de 2010 e 2014, casos de Camarões, Argélia e Nigéria

CAF sorteia grupos da terceira fase das Eliminatórias Africanas da Copa do Mundo de 2018
Sorteio foi realizado na cidade do Cairo, capital do Egito (Foto: Divulgação/CAF)

Após dois estágios eliminatórios, a corrida na África rumo ao Mundial da Rússia chega à fase derradeira, com 20 nações sobreviventes. Nesta sexta-feira (24), em Cairo, capital do Egito, a Confederação Africana de Futebol (CAF) definiu os grupos do terceiro round das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2018. A qualificação para o maior torneio de futebol do planeta agora tem cinco grupos de quatro seleções cada. Entre outubro deste ano e novembro de 2017, as equipes se enfrentarão em turno e returno. Apenas as líderes de cada chave irão à Copa.

O maior destaque ficou por conta do Grupo B, onde quatro seleções que já conquistaram a África brigarão para carimbar o passaporte rumo à Rússia. Zâmbia, Camarões, Argélia e Nigéria reúnem nove títulos continentais: quatro para os camaroneses, três para os nigerianos, um para os argelinos e um para os zambianos. Também vale destacar que três das quatro seleções do "Grupo da Morte" das Eliminatórias Africanas estiveram na África do Sul, em 2010, e no Brasil, em 2014. São os casos de Camarões, Argélia e Nigéria. As duas últimas chegaram à fase de mata-mata em solo brasileiro - ambas caíram nas oitavas de final, diante de Alemanha e França, respectivamente. Por sua vez, a Zâmbia sonha com uma vaga inédita em Mundiais.

Os Grupos A e D contam com escretes que não estiveram na última Copa do Mundo. Ou seja, o continente africano reservará, ao menos, duas novidades para a próxima edição.

O Grupo A tem Tunísia, Líbia, República Democrática do Congo e Guiné. Destes quatro, apenas tunisianos e congoleses já sentiram os gostinhos de disputar a Copa e de conquistar a África - duas conquistas para a RD Congo, na época em que ainda se chamava Zaire, e uma conquista para a Tunísia. Os líbios estão impedidos de jogar em casa por questões de segurança.

Por sua vez, o Grupo D reúne Senegal, África do Sul, Burkina Faso e Cabo Verde. Desta chave, apenas os Bafana Bafana podem dizer que já foram campeões da África e já sediaram uma Copa do Mundo. Os senegaleses também já representaram a mãe da humanidade em Mundiais: foram uma das sensações da Copa no Japão e na Coreia do Sul, em 2002, quando chegaram às quartas de final.

No Grupo C, a Costa do Marfim, dona de dois títulos africanos, atual campeã do continente e presente nos últimos três Mundiais, faz companhia a outra potência do continente, o Marrocos - que tem uma CAN e não joga uma Copa desde a edição da França '98 -, e aos emergentes Gabão Mali.

Apesar de possuir sete taças da Copa Africana de Nações e ser soberano no continente, o Egito não vai a uma Copa do Mundo desde a edição de 1990, sediada na Itália. Os Faraós buscarão derrubar o longo tabu diante de Congo, Uganda e Gana. Donos de quatro troféus continentais, os ganeses foram os algozes dos egípcios nas Eliminatórias para o Mundial de 2014, com direito a uma surpreendente goleada de 6 a 1 nos playoffs, e estiveram presentes nas últimas três Copas.

Grupos da terceira fase das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2018 (Foto: Divulgação/CAF)