Após recorde de público na Copa América, EUA sonham com Mundial em 2026

Presidente da USSoccer espera que o sucesso do torneio influencie na escolha do Mundial

Após recorde de público na Copa América, EUA sonham com Mundial em 2026
Gulati (dir.) sonha com a edição da Copa do Mundo de 2026 nos Estados Unidos (Foto: EFE)

A edição especial da Copa América, comemorativa de 100 anos do torneio, terá a maior média de público da história da competição. Os números - ainda sem os jogos da final e da disputa do terceiro lugar - foram divulgados pela Conmebol, Concacaf e o COL (Comitê Local Organizador). Ao todo, em 30 jogos disputados, o torneio teve média de de 45.557 pessoas, podendo ainda ultrapassar a casa dos 50 mil com os confrontos das finais.

Na sequência da divulgação dos números, em coletiva de imprensa, o presidente da USSoccer (Federação americana de futebol), Sunil Gulati, disse sonhar com a Copa do Mundo de 2026 nos Estados Unidos.

"Esperamos que essa Copa América influencie onde será a Copa do Mundo de 2026, mas isso ainda não foi decidido. Nossa expectativa era de 30 mil, 35 mil teria sido ótimo e 40 mil acima das nossas melhores expectativas. Esses são números de Copa do Mundo para um evento organizado em sete meses com 16 equipes", declarou Sunil Gulati, também presidenta da COL da Copa América Centenário.

"Mostramos que os Estados Unidos têm a capacidade de sediar grandes eventos esportivos internacionais como qualquer um no mundo. Todos sabíamos que esse torneio tinha um grande potencial tanto dentro quanto fora de campo, e estou feliz de dizer que fomos capazes de se unir e fornecer a milhões de torcedores dentro dos estádios e ao redor do mundo uma fantástica experiência durante a Copa América Centenário", completou.

A FIFA deverá se pronunciar sobre o processo de escolha do país sede da Copa do Mundo 2026 apenas em outubro. Os EUA foram um dos países se candidataram para receber a Copa do Mundo de 2022, no entanto, terminaram em segundo lugar, perdendo para o Catar, em votação.