Vidal celebra bicampeonato da Copa América sobre Argentina: "Ganhamos um lugar na história"

O meio-campo chileno, crê que a Roja tenha conquitado um lugar na história do futebol ao conseguir o bicampeonato na Copa América

Vidal celebra bicampeonato da Copa América sobre Argentina: "Ganhamos um lugar na história"
Chile campeão da Copa América Centenário (foto: AFP)

A comemoração do bicampeonato da Copa América foi intensa no Chile. Após um empate sem gols no tempo regulamentar e na prorrogação, La Roja bateu a Argentina nos pênaltis por 4 a 2 e conquistou seu segundo título de grande expressão na história do futebol. Ao conversar com a imprensa, o meia Arturo Vidal afirma que o título continental deixa a seleção em um patamar ainda mais elevado na história do futebol mundial.

"É preciso aplaudir esta geração. Ganhamos um lugar na história, demos muitas coisas ao Chile e estamos muito felizes com isso. Há algum tempo que nos olham diferente e este título é uma mensagem para as demais seleções", afirmou o jogador ao canal Univisión.

O meia do Bayern de Munique também falou sobre o anúncio dado pelo craque Lionel Messi de não atuar mais com a camisa da Argentina depois de mais um vice-campeonato. "É uma pena para a Argentina e para o futebol. É um jogador espetacular e que deu muito à Argentina. Porém, ele deve ter seus motivos", falou o jogador.

Chile tem oito jogadores na Seleção da Copa América Centenário

Após a final da Copa América Centenário entre Chile e Argentina, a organização do torneio divulgou os eleitos na seleção ideal, e todos os escolhidos se dividem entre jogadores das seleções finalistas, sem nenhum atleta de outra equipe. Os chilenos tiveram oito jogadores, enquanto os argentinos compuseram a seleção com três atletas. A escalação foi definida com: Claudio Bravo; Isla, Otamendi, Medel e Beausejour; Javier Mascherano, Arturo Vidal e Aránguiz; Lionel Messi, Eduardo Vargas e Alexis Sánchez.

Nos prêmios individuais, Eduardo Vargas levou a Chuteira de Ouro por ter sido o artilheiro da competição com seis gols marcados. Alexis Sánchez ficou com a Bola de Ouro, como melhor jogador. Claudio Bravo foi escolhido o melhor em campo na final e ainda foi premiado com a Luva de Ouro. Aos vice-campeões, restaram o Fair Play, por ser a seleção mais disciplinada do torneio.