Vivendo diferentes extremos, Del Valle e Boca Juniors se enfrentam pela semifinal da Libertadores

Enquanto time xeneize aparece totalmente recuperado, time equatoriano terá que ir a campo com improvisação

Vivendo diferentes extremos, Del Valle e Boca Juniors se enfrentam pela semifinal da Libertadores
Independiente del Valle
Boca Juniors

Na noite desta quinta-feira (07), o Boca Juniors deverá enfrentar o Independiente Del Valle pela primeira partida da semifinal da Copa Libertadores. O jogo ocorrerá às 21h45 no Estádio Atahualpa, em Quito. Se enfrentando pela primeira vez em sua história, as equipes enfrentarão dois extremos diferentes.

Enquanto o Boca Juniors estará cheio de peças novas, podendo contar com os recém contratados Benedetto e Zuqui; o Del Valle deverá ter que improvisar Tellechea na lateral já que não poderá contar com Caicedo e Ayala. A segunda partida entre as equipes ocorrerá na próxima quinta-feira (14) às 21h45 em La Bombonera. A equipe vencedora poderá enfrentar na final da competição o São Paulo ou o Atlético Nacional.

Apesar do favoritismo apontado, Tévez pede cautela ao time do Boca

Visto e apontado pela imprensa como o time favorito para a partida, o atacante do Boca Juniors Carlos Tévez falou sobre a importância de não subestimar o adversário. Para o jogador, trata-se de uma final de Libertadores e ninguém deve ser subestimado: “Não temos que subestimar ninguém, eles são uma equipe de qualidade. Estarão pressionados, mas é assim com todos, afinal, trata-se de uma semifinal de Libertadores” disse o atacante.

Jogando o primeiro jogo fora de casa, Apache frisou a importância de sair com um bom placar. Para alcançar o bom placar driblando a altitude, o time de Guillermo desembarcou e treinou em Guayaquil e deverá ir para Quito apenas momentos antes da partida.

A partida será de estreia para Benedetto que deverá ser uma das peças cruciais do ataque xeneize. Para o atacante, a partida deverá ser complicada, mas ele se mostra entusiasmado em vestir a camisa do Boca: “Estou muito entusiasmado com a possibilidade de jogar uma Libertadores com o Boca, time pelo qual eu torço. Espero que possa ajudá-lo a voltar para casa com os três pontos, embora saibamos que é complicado” - concluiu o jogador.

Em meio a improvisação, Pablo Repetto se mostra motivado a vencer o Boca

Visto como uma das grandes surpresas das semifinais da Libertadores, o treinador da equipe do Independiente foi claro ao ser questionado pela imprensa sobre o jogo contra o Boca. Para o treinador, há uma diferença entre as equipes, mas é importante que se busque pensamentos positivos para que a vitória venha. “A diferença histórica e de títulos entre nós e o Boca é clara para todos. Mas eliminamos potências como Colo Colo, River Plate e Pumas. Mostramos mentalidade positiva e ganhamos os favoritos. Este é nosso espírito: ganhar esta partida de ida e evitar que o Boca faça um gol. Ganhar! Ainda que seja pela diferença mínima.” - destacou o treinador.

Para a partida, o uruguaio terá que improvisar o meia Tellechea na lateral já que não poderá contar com Ayala e Caicedo. O técnico porém não enxerga isso como um grande problema. Além do uruguaio, a dupla ofensiva Julio e José Angulo também demonstram otimismo. Para a dupla, o Boca pode ser vencido. “O Boca é grande, mas não invencível. Podemos vencer eles.” - concluiu Julio Angulo.