Técnico Brendan Rodgers minimiza derrota do Celtic para o Lincoln: "Não foi uma vergonha"

Clube escocês decepciona e começa o caminho rumo à fase de grupos da Champions League com o pé esquerdo

Técnico Brendan Rodgers minimiza derrota do Celtic para o Lincoln: "Não foi uma vergonha"
Foto: SNS Group

Após a derrota do Celtic para o modesto Lincoln Red Imps, de Gibraltar, por 1 a 0, nesta terça-feira (12) pelo jogo de ida da segunda fase de qualificação da Champions League, o técnico Brendan Rodgers minimizou, em entrevista coletiva, o peso do revés sofrido pelos escoceses para o clube gibraltino.

“Eu realmente não estou (chocado). Eu sei que estes resultados podem acontecer. Nós devemos manter a calma. Precisamos de um bom desempenho na próxima semana. Não foi uma vergonha. Foi um jogo duro em condições difíceis. Não soubemos aproveitar as nossas chances e eles aproveitaram a oportunidade que tiveram. O segundo jogo vai ser diferente”, disse Rodgers.

O único gol da partida saiu aos dois minutos do segundo tempo. Após um lançamento do meio de campo, o atacante Lee Casciaro, com um toque na bola tirou o zagueiro Efe Ambrose da jogada e bateu com a perna esquerda. O chute saiu mascado, mas o goleiro Craig Gordon não conseguiu defender e a bola foi para o fundo das redes, levando a torcida gibraltina ao êxtase.

"Nós temos um pequeno trabalho a fazer, mas não há pânico. O confronto é resolvido em duas partidas e o nosso objetivo é passar. A mensagem (para os torcedores) é de manter a calma. Eu sempre imaginei que esta fase de qualificação seria baseada no jogo em casa e vamos precisar do apoio deles", encerrou o técnico norte-irlandês, que chegou no início da temporada, após passagens por Swansea e Liverpool.

O jogo de volta está marcado para a próxima quarta-feira, às 15h45 (horário de Brasília), no Celtic Park, em Glasgow. Para se classificar, o Celtic precisa de uma vitória por dois gols de diferença. Ao Lincoln Red Imps, um empate ou uma derrota por até um gol de diferença, desde que marque uma vez (2 a 1, 3 a 2, 4 a 3, 5 a 4, etc.) dá a classificação histórica.