No Equador, Del Valle recebe o Atlético Nacional pela primeira decisão da Copa Libertadores

Clubes se encaram na primeira partida para buscar vantagem para o jogo da volta

No Equador, Del Valle recebe o Atlético Nacional pela primeira decisão da Copa Libertadores
Foto: Getty Images
Independiente Del Valle
Atlético Nacional
Independiente Del Valle: Azcona; Núñez, Mina, Leon (Caicedo), Ayala; Tellechea, Uchuari, Sornoza, Cabezas, Julio Angulo; José Angulo. Técnico: Pablo Repetto.
Atlético Nacional: Armani; Bocanegra, Aguilar, Henriquez, Maya; Arias, Perez, Mejia, Torres (Guerra), Berrío; Borja. Técnico: Reinaldo Rueda.
ÁRBITRO: Enrique Cáceres (par)
INCIDENCIAS: Primeira partida da final da Libertadores 2016, a ser disputada no Olímpico de Atahualpa, no Equador.

O objeto de desejo dos clubes sul-americanos para o semestre conheceu seus finalistas e terá sua primeira final na noite desta quarta-feira. No estádio Atahualpa, no Equador, o surpreendente Indenpendiente Del Valle recebe o forte e dito por todos melhor time da América, Atlético Nacional, da Colômbia, pela primeira partida da grande final da Libertadores 2016.

Com caminhos diferentes, mas vencedores e merecidos de chegarem na final, a partida marca o primeiro encontro entre ambos. Com ajuda da altitude e da união de todos os equatorianos, o time da casa provavelmente quer manter a sina de ter vencido todas as partidas que disputou em seu mando.

Já a equipe de Medellin quer seguir com a boa fase e o encantamento que fez do Atlético a melhor equipe da primeira fase. Essa será a primeira final sem brasileiros ou argentinos após 21 anos. Desde Colo-Colo x Olímpia que Brasil ou Argentina não coloca alguém na decisão.

Enrique Cáceres, do Paraguai, será o juiz da primeira partida. O jogo entre dois times velozes, leves e bons na parte técnica, deve ser tranquilo para a arbitragem.

Invicto jogando em casa

O Del Valle esteve próximo de nem entrar na fase de grupos da Libertadores. Ainda no mata-mata inicial, teve bolas na trave, zaga tirando debaixo do gol, pênalti... tudo para eliminar o time equatoriano. Mas a classificação o deixou no mesmo grupo do Atlético MG. E o Galo sentiu a força do rival em casa.

Ainda atuando no modesto estádio Rumiñahui, o time venceu o Galo e mostrou que estava vivo na competição. Após forte terremoto, que vitimou várias pessoas no Equador, a equipe do Del Valle mandou suas partidas no Olímpico Atahualpa, doando a renda às vítimas. Isso contagiou todo o país, formando uma força impressionante.

Jogando em casa, a equipe venceu todas as partidas. A força local tem definido a vida do Del Valle, já que fora, o time não é tão bom. Invicto, é nesse retrospecto que o time se agarra para levar um bom resultado para a próxima quarta-feira.

Foi com essa força, com um time leve, unido, ofensivo e talentoso que o Independiente chegou à semifinal. Contra o bicho-papão Boca Jrs, o teste final. Nem o gol levado em casa assustou e a equipe dominou a partida de ida e virou o placar. E em plena Bombonera, vitória gigantesca por 3 a 2, colocando os argentinos na roda e calando o caldeirão.

Para o jogo de logo mais, a equipe equatoriana não terá Luis Caicedo, suspenso por cartão amarelo. O treinador uruguaio Pablo Repetto ainda não definiu quem será o substituto. Andy Caicedo e Luis Leon podem entrar na vaga. O time mais provável terá Azcona; Núñez, Mina, Leon (Caicedo), Ayala; Tellechea, Uchuari, Sornoza, Cabezas, Julio Angulo; José Angulo.

Desafio final ao melhor time

Em mais uma final, o tradicional Atlético de Medellín quer o segundo trofeu da Libertadores e chega como favorito ao título. Apresentando o melhor futebol, a equipe chega motivada e credenciada após eliminar o tri campeão São Paulo, com duas vitórias soberanas, mesmo com as polêmicas de arbitragem.

A campanha colombiana é muito boa. Apenas uma derrota em toda a trajetória, jogando na Argentina contra o Rosário Central, o Nacional tem feito ainda mais impressionante. Venceu quatro partidas e empatou uma jogando fora de seus domínios, levando apenas um gol nessas partidas. O retrospecto é gigantesco, mas o desafio dessa noite é mais pesado.

Além de enfrentar a altitude, o time verdollaga vai, literalmente, enfrentar uma nação. Com o Equador todo unido por sua equipe na segunda decisão de sua história, o time colombiano precisará se superar e seguir firme na sua proposta de jogo, de posse, troca de passes, movimentação e velocidade. Anular o meio técnico e veloz do Del Valle também será importante.

Após o polêmico duelo de volta diante do São Paulo, quando venceu por 2 a 1, o time alviverde tem se preparado com intensidade para esse grande jogo. O discurso é de respeito e todos preferem deixar o favoritismo de lado, falando que a partida é jogada e os prognósticos ficam em segundo plano.

Sem problemas para a decisão, a equipe do técnico Reinaldo Rueda não terá o lateral esquerdo Diaz, suspenso por amarelo. Maya deverá entrar em seu lugar, ocupando o setor. O time deve ter Armani; Bocanegra, Aguilar, Henriquez, Maya; Arias, Perez, Mejia, Torres (Guerra), Berrío; Borja.

VAVEL Brasil trará todos os detalhes da partida em tempo real ao vivo online com o melhor minuto a minuto da internet à partir das 21h, com início da partida às 21h45, pelo horário de Brasília.