Qingdao Huanghai supera as expectativas e briga pela liderança da segunda divisão chinesa

Equipe está dois pontos atrás do líder Guizhou Hengfeng e é treinado por ex-técnico das categorias de base do FC Barcelona

Qingdao Huanghai supera as expectativas e briga pela liderança da segunda divisão chinesa
(Foto: Reprodução/Twitter e Weibo)

Em meio a gastos exorbitantes e clubes com jogadores renomados, o modesto Qingdao Huanghai surpreendeu os adversários e está na segunda posição da China League One. A equipe com poucos anos de existência foi uma das que menos investiu em jogadores este ano e a que mais liderou a segunda divisão chinesa, entre a 7ª e 16ª rodadas.

Criado em 29 de janeiro de 2013 como Qingdao Hainiu F.C., o clube foi formado por ex-jogadores e treinadores do Shandong Luneng. A equipe disputou a China League Two, terceira divisão chinesa, patrocinado pelo Qingdao Central Plaza Business Management Co., Ltd. Logo no primeiro ano, o Qingdao Hainiu conquistou a competição, subindo à China League One junto com o Hebei Zhongji, hoje Hebei China Fortune. Nas últimas duas temporadas, a equipe ficou na metade de baixo da tabela ao alcançar a décima-segunda e depois a décima-primeira posições.

Em 31 de janeiro de 2015, a empresa do setor de biotecnologia Qingdao Huanghai Pharmaceutical Co., Ltd. comprou 51% das ações do clube. Em 30 de dezembro do mesmo ano, a empresa comprou a totalidade das ações da equipe, e o Qingdao Hainiu F.C. passou a se chamar Qingdao Huanghai F.C.

Em outubro de 2015, o FC Barcelona abriu uma escola de futebol em Qingdao; surgia a FCBEscola Qingdao Huanghai. Admirador do clube espanhol, o proprietário da equipe chinesa levou para o país o treinador Jordi Vinyals em dezembro. Espanhol de 52 anos, Vinyals já treinou o Barcelona B e as categorias de base do clube catalão entre 2012 e 2015. O treinador levou consigo para Qingdao sua própria comissão técnica.

Martí Crespí comemora com brasileiro Yuri (Foto: Reprodução/ Twitter)
Martí Crespí comemora com brasileiro Yuri (Foto: Reprodução/ Twitter)

O Qingdao Huanghai conta com quatro jogadores estrangeiros em seu elenco: o sérvio Djordje Rakic, o hongueconguês Godfred Karikari, o brasileiro Yuri e o espanhol Martí Crespí. Os últimos três foram contratados nesta temporada. O zagueiro espanhol de 29 anos já passou por Mallorca, Racing Santander e pelo futebol ucraniano, até chegar à China em março. Para ele, um dos motivos do sucesso do clube é o trabalho em equipe.

"A equipe está muito unida e além disso, o estilo de jogo que tentamos fazer é totalmente diferente da maioria das outras equipes, o que é algo importante na hora que estiver de cara para o gol"

Para o ano de 2016 foram gastos apenas € 200 mil no ano, diferente dos € 5,15 milhões gastos pelo Beijing Renhe e dos € 39,8 milhões do Tianjin Quanjian. Mas os investimentos do Qingdao Huanghai não ficaram apenas dentro de campo. Além dos novos jogadores e do comando técnico, também houve significativas melhoras nas estruturas do clube chinês.

"O Qingdao é um clube jovem, com poucos anos de existência e com muita vontade de melhorar as estruturas do clube. À mostra estão todas as melhorias que estão sendo feitas e continuarão sendo realizadas desde que cheguei no mês de março. Inúmeras compras de objetos para a melhora da recuperação dos jogadores e para ajudar os fisioterapeutas em seu trabalho. Novas salas de ginásio e algumas ainda em projeto, cidade desportiva em construção, etc. Isto mostra que o clube está crescendo e que o dono não poupa gastos na melhora do mesmo, coisa muito importante agora na China" diz o zagueiro Martí Crespí.

O Qingdao Huanghai é o segundo colocado da China League One com 35 pontos conquistados em 19 jogos, apenas dois atrás do líder Guizhou Hengfeng Zicheng. A equipe tem o segundo melhor ataque da liga com 32 gols marcados e a segunda pior defesa, com 32 gols sofridos. Os estrangeiros comandam a artilharia do time. O zagueiro Martí Crespí é o artilheiro do Qingdao na competição junto com o sérvio Djordje Rakic com sete gols cada. O brasileiro Yuri vem logo atrás com seis gols marcados.

"Estou contente pelos gols que marquei até agora, todo mundo gosta de marcar gols. Mas o meu primeiro trabalho é defender, aspecto em que temos de melhorar muitíssimo", finaliza o zagueiro espanhol.

Foto: Reprodução/ Twitter
Foto: Reprodução/ Twitter