Guia VAVEL SPL 2016/2017: História da principal liga do país e seus formatos

A pelota que rola em território britânico há mais de um século, também tendo sua liga como um dos atores principais

Guia VAVEL SPL 2016/2017: História da principal liga do país e seus formatos
(Foto: Hugo Alves/VAVEL.com)

A pelota no futebol escocês rola como em terras britânicas há mais de um século e teve ao todo 120 campeonatos até hoje com sua primeira edição ocorrendo em 1890 tendo o Dumbarton se tornando o primeiro campeão, de lá pra cá muita coisa aconteceu e contaremos um pouco dessa história neste espaço.

Em seus primórdios e em grande parte do seu primeiro século de existência, as ligas tinha uma estrutura bem clara com duas divisões onde os dois melhores da segunda divisão (conhecida como Division Two) eram promovidos e os dois piores da primeira divisão (Division One) eram rebaixados, nesse contexto os critérios de desempate se davam a partir de saldo de gols e de número de gols marcados.

Já nos primeiros anos, Celtic e Rangers começaram seu domínio local vencendo nove das primeiras 12 edições do torneio, só tendo suas dinastias quebradas no ínicio por Dumbarton e Hearts. A partir de 1905, o Celtic entrou numa sequência de um hexacampeonato, só sendo quebrada em 1911 justamente por seu maior rival, o Rangers.

Com isso após o título de 1904 do Third Lanark Athletic (já não existente mais), o campeonato teve quase três décadas de um hiato sem títulos de equipes de fora do Old Firm que apesar da quebra de sua sequência por parte do Motherwell em 1932 viu o lado azul da cidade de Glasgow vencer oito de nove edições entre 1927 e 1935.

Após algumas trocas de título já corriqueiras pelos dois gigantes do país, no final da década de 1940 o Hibernian de Lawrie Reilly conseguiu três títulos contando justamente com esse artilheiro que marcou 49 gols em duas temporadas e conduziu o time à glória local, inclusive a década de 1950 mostrou a maior variedade de campeões do país nesse período com 5 campeões diferentes nesse espaço de tempo.

Inclusive tendo nomes históricos do futebol local como Joe Baker e Jimmy Murray que além de quebrar um jejum de quase 60 anos por parte do time do Hearts, no caso do primeiro bateu um recorde da história do campeonato com nada mais, nada menos que 42 tentos em 1959/1960 no que foi o último título do time na história da competição.

Já na metade da década de 1960, começou a maior dinastia da história do lado verde e branco de Glasgow que ganhou nove títulos entre 1965/1966 até o 1975/1976 quando o Rangers voltou a ganhar um bicampeonato, contando com o lendário Kenny Dalghish. Inclusive nessa temporada é que começam as mudanças no sistema de divisões do futebol escocês.

Como o sistema na época estava estagnado e as mesmas equipes se dividiam nas divisões, ficou claro e necessário a inclusão de uma terceira divisão, onde a Premier Division se tornou o estágio de elite e a First Division sendo a segunda divisão e a Second Division o terceiro estágio do futebol local

Nos anos da era de três divisões tivemos o canto do cisne do Aberdeen que ganhou seu último título em 1984/1985 e o fim do jejum do Rangers que voltou a vencer a liga após 11 anos em 1988/1989 e entrou na sua sequência mais vitoriosa da história com nove taças consecutivas.

Na temporada 1994/1995 foi incluída a Third Division, conhecida como a quarta divisão, com as equipes se dividindo em quatro níveis de dez equipes cada, em 8 de setembro de 1997 foi criada a Scottish Premier League que veio na esteira da criação cinco anos antes da Premier League pelos seus vizinhos ingleses.

Nos anos seguintes aconteceu o aumento do número de participantes de 10 para 12 clubes até por uma demanda dos próprios clubes, com essa expansão os clubes passaram a se encontrar quatro vezes por temporada, totalizando 44 jornadas ao longo da temporada (um número considerado alto demais pelos próprios participantes da liga).

Para inibir isso a liga resolveu dividir o torneio em duas fases, com a primeira sendo composta de 33 rodadas, com os times se encontrando dependendo do enfrentamento (duas vezes fora e uma em casa e vice-versa, tendo a condicionalidade da temporada). Na segunda fase os times eram dividos em dois grupos, o primeiro era o top six e o segundo o bottom six.

Se enfrentando todos contra todos para definir respectivamente o campeão e os rebaixados, o campeonato porém novamente veio a gerar algumas polêmicas por conta dos diferentes formatos e de muitas vezes as equipes terem de enfrentar duas desgastantes fases.

Apesar disso o regulamento tem se mantido com as equipes  se enfrentando na reta final trazendo a pontuação cumulativa da fase anterior, apesar de gerar certa polêmica já que muitas vezes as equipes chegam com suas vidas definidas na reta final, porém o pretesto de ter mais jogos e manter um calendário semelhante ao do restante do continente.

Desde 2013 a Scottish Premiership marcou a fusão entre a Scottish Premier League e a Scottish Football League, uma mudança ocorrida é que foi adotada a ideia de que uma equipe é rebaixada de modo direto e a segunda disputará um playoff contra o vencedor do mesmo sistema na segunda divisão.

Nesta temporada o certame tem a volta de um de seus principais atores ao longo da história e seu maior campeão, o Glasgow Rangers - agora como The Rangers - que voltou das divisões de acesso para novamente rivalizar com seu maior rival, o Celtic além dos já tradicionais Aberdeen e Hearts que ainda sonham em poder voltar aos dias de glória.